Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

ROMBO

Deficit da Previdência de Campo Grande chega a R$ 118 milhões

Valor em conta diminuiu 70% em quatro anos

10 SET 16 - 04h:00DA REDAÇÃO

Com fechamentos seguidos no vermelho, a previdência municipal de Campo Grande acumula, de 2013 (primeiro encerramento deficitário) a julho deste ano, rombo de R$ 118,78 milhões. O número faz parte dos dados apresentados pela Prefeitura de Campo Grande ao Ministério Público Estadual (MPE) e publicados no site do Instituto Municipal de Previdência (IMPCG). Apenas em julho (último mês informado), o saldo negativo foi de R$ 17,23 milhões. Em contas bancárias, o Instituto tinha, até esse mês, R$ 32,78 milhões, valor 70% inferior ao saldo do fim de 2012, de R$ 110,651 milhões. 

Para se ter uma ideia, no ano de 2012, as contas do Instituto Municipal de Previdência (IMPCG), fecharam com superávit de R$ 11.958.896,45. Um ano depois, houve queda acentuada e as contas fecharam negativas em R$ 32.470.724,16. No ano seguinte, 2014, o déficit aumento ainda mais e o rombo chegou a R$ 66.605.578,45.

(*) A reportagem, de Lúcia Morel, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Cidade Solar é inaugurada com capacidade de geração de 9,36 milhões de kWh/ano
ENERGIA SOLAR

Cidade Solar é inaugurada com capacidade de geração de 9,36 milhões de kWh/ano

Decisão do TJ sobre PRF que matou empresário abre precedente no STF
RICARDO SU MOON

Decisão do TJ sobre PRF que matou empresário abre precedente no STF

Após um mês, emissão de RG é regularizada em Mato Grosso do Sul
FINALMENTE

Após um mês, emissão de RG é regularizada em MS

“Eu sei de tudo ‘véio’”, disse mandante para vítima em assalto na Vila Carlota
MÃO ARMADA

“Eu sei de tudo ‘véio’”, disse mandante para vítima em assalto na Vila Carlota

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião