Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CONSELHO TUTELAR

Com o dobro de eleitores, comissão terá que explicar tumulto

Em 2015 foram apenas dez mil votantes

12 OUT 19 - 10h:32IZABELA JORNADA

Número de eleitores dobrou na última eleição para eleger os 25 conselheiros tutelares que vão atuar nos próximos quatro anos em Campo Grande. No comparativo com 2015, foram mais de dez mil eleitores em 2019. “Fizemos 28 mil cédulas”, disse a coordenadora da comissão organizadora, Alessandra Hartmann que acabou sendo convocada pela Câmara Muncipal de Campo Grande para dar esclarecimentos sobre tumulto que aconteceu durante o pleito do último dia 6.

De acordo com a coordenadora, o aumento do número de eleitores se deve a divulgação em massa por meio das redes sociais. Hartmann destacou também que não só nas eleições para eleger os conselheiros tutelares, mas em todos os demais pleitos, a sociedade tem exercido mais a cidadania devido a fomentação das redes sociais. “Não imaginávamos que seria essa repercussão, os candidatos trabalharam bastante”, reforçou.

TUMULTO

Durante as eleições do Conselho Tutelar que ocorreu no dia 6 de outubro, muitas pessoas reclamaram da organização. Dentre as reclamações estavam a falta de cédulas, a demora para conseguirem votar, a falta de nomes nos locais de votação, entre outros problemas.

A coordenadora da comissão declarou que realmente a falta de cédula foi um erro da organização, mas que era sanado em “menos de 15 minutos”. “Diferente do que estavam dizendo, nenhum lugar demorou 30 a 40 minutos; nós conseguíamos repor as cédulas bem rápido”, explicou. 

Por conta da demora, ocasionada pela falta de cédulas, muitos eleitores declararam que deixaram de votar por estarem há mais de uma hora na fila.

A coordenadora disse também que a falta de nomes em listas não é culpa da organização. “O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) que nos forneceu a lista; se estava faltando, o problema não é nosso”, justificou.

Sobre a falta de salas para votação, em que apenas uma era disponibilizada em cada uma das 60 escolas, Hartmann disse que não tem como aumentar esse número, “pois não dá pra comparar com as eleições de prefeito, por exemplo”, lembrando que, apesar do número de eleitores ter crescido, foram menos de 30 mil votantes.

EXPLICAÇÕES

Alessandra Hartmann foi convocada pela Câmara Municipal de Campo Grande para prestar esclarecimentos sobre problemas que aconteceram durante a votação. Está programado para a coordenadora usar a tribuna da Casa de Leis no dia 15 de outubro, próxima terça-feira (15), a partir das 9h.

Ao todo foram 77 candidatos disputando 25 vagas para atuarem em cinco conselhos tutelares em Campo Grande.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Envolvimento de agentes de saúde pode acelerar diagnóstico de câncer

BRASIL

Tratamento para doenças raras precisa de investimentos em pesquisa

Gaeco pede que juiz mantenha  prisão de policiais ligados a Name
MILÍCIA NA CADEIA

Gaeco pede que juiz mantenha prisão de policiais ligados a Name

Mesmo com chuva, Capital tem segunda temperatura mais alta do ano
NEM A CHUVA DEU JEITO

Mesmo com chuva, Capital tem 2ª temperatura mais alta do ano

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião