Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

EDUCAÇÃO

Com 341 professores em greve, esperança por solução
está na Justiça

Categoria rejeitou propostas de parcelamento e reposição em cartão alimentação

24 AGO 15 - 09h:46KLEBER CLAJUS

A Prefeitura de Campo Grande aposta em mediação judicial, nesta segunda-feira (24), para impor fim a greve de professores iniciada há mais de dois meses. Os profissionais cobram o cumprimento de lei municipal que assegura reajuste de 13,01% ao magistério e incorpora o piso nacional para 20 horas semanais.

Conforme o secretário Municipal de Educação, Marcelo Monteiro Salomão, o último balanço realizado apontava que 341 professores permaneciam em greve. Neste caso, mediação no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) seria “esperança para reduzir os efeitos de não se terminar o ano letivo em dezembro”.

O desembargador relator Romero Osme Dias Lopes, inclusive, notificou as partes sobre o processo previsto para às 14h30. Mecanismo semelhante já havia sido adotado pelo Tribunal para finalizar a greve de professores da rede estadual.

Enquanto a prefeitura aponta a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) como empecilho para cumprir a lei de reajuste, propostas de parcelamento em 10 vezes e reposição em cartão alimentação foram rejeitados pelos professores.

“Não conseguimos denominador comum e um parecer do tribunal será importante para resguardar ambos os lados”, completou Marcelo Monteiro.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile
FORÇA AÉREA

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile

Prefeitura não comparece, mas Consório e sindicato fecham propostas
REAJUSTE DOS MOTORISTAS

Prefeitura não comparece, mas Consório e sindicato fecham propostas

Em fazendas, trabalhadores são resgatados em condições de escravidão
INTERIOR

Em fazendas, trabalhadores são resgatados em condições de escravidão

Alimentação na Cidade do Natal custará de R$ 3 a R$ 30
CONFIRA O CARDÁPIO

Alimentação na Cidade do Natal custará de R$ 3 a R$ 30

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião