Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

NESTA SEXTA

Caminhada no Centro da Capital alerta
para violência contra mulher

Saída do protesto pacífico será às 16h de amanhã, em frente ao Fórum

27 ABR 17 - 16h:49RODOLFO CÉSAR

A violência que milhares de mulheres sofrem em Mato Grosso do Sul e no país vai ser lembrada na Caminhada pela Paz que dezenas de entidades do Estado promovem amanhã, às 16h. A saída dos participantes do evento será na Rua da Paz, em frente ao Fórum de Campo Grande. O grupo pretende passar pela Rua Dom Aquino e seguir até a Rua 14 de Julho.

O ponto final do manifesto, que vai cruzar o centro da Capital, é no Centro Integrado de Justiça, que fica na Rua 7 de Setembro. Ainda haverá show da dupla Victor Gregório e Marco Aurélio.

O tema do protesto pacífico é Caminhada pela Paz - Mulher Brasileira - Todos emPENHAdos Contra a Violência.

"O objetivo é chamar atenção para um problema alarmante e preocupante: mulheres que ainda sofrem violência de seus companheiros", divulgou nota do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS).

A juíza titular da Vara de Medidas Protetivas em Campo Grande, Jacqueline Machado, apontou que uma mulher morre a cada 90 minutos vítima de feminicídio. Ela, que também é coordenadora estadual da Mulher em Situação ainda lembrou que Mato Grosso do Sul é o quinto estado brasileiro em taxa de feminicídio, conforme levantamento do Instituto Datafolha.

"52% das mulheres vítimas não fazem denúncia e sofrem caladas. 1,4 milhão de mulheres foram vítimas de espancamento ou estrangulamento no Brasil em 2016. A cada uma hora e meia, uma mulher é vitimada pela pessoa que deveria protegê-la. A cada 11 minutos, uma mulher é espancada no Brasil, país em que um terço das mulheres já foi vítima de algum tipo de violência", revelou a magistrada.

Na área de finanças públicas, estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), de 2013, indicou que a violência doméstica gera prejuízo de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

A caminhada deve ter as presenças do presidente do TJMS, desembargador Divoncir Schreiner Maran; representante oficial da ONU Mulheres no Brasil e Conesul, Nadine Gasman; prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD); presidente da OAB/MS, Mansour Elias Karmouche; a subsecretária de Estado de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja; além da subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres da Capital, Carla Stephanini.

População em geral também é convidada para participar do ato.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após falhas no Enem, deputada pede explicações ao Ministério da Educação
EDUCAÇÃO

Após falhas no Enem, deputada pede explicações a ministério

Após erro, prefeitura vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo
REVIRAVOLTA

Após erro, prefeito vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos
CAMPO GRANDE

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã
TRANSPORTE COLETIVO

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião