Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

CAMPO GRANDE

Câmara cancela sessão e decreta luto pela morte de ex-governador

Lançamento do programa Juntos por Campo Grande foi adiado

22 AGO 2017Por MARESSA MENDONÇA10h:26

A Câmara Municipal de Campo Grande cancelou a sessão de hoje e decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian, que faleceu na madrugada desta terça-feira (22).

Solenidade de lançamento do programa Juntos por Campo Grande, que seria realizada às 19 horas de hoje, no Plenário Oliva Enciso também foi cancelada. Uma nova data será agendada.

Durante esse período de luto, as bandeiras na sede do Legislativo ficarão hasteadas a meio mastro.

Em entrevista à assessoria de imprensa da Câmara, o presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha declarou que "o luto oficial de três dias é em respeito à família e em reconhecimento aos grandes serviços prestados pelo ex-governador aos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul".

Ele disse ainda que "Pedrossian era um homem que estava a frente do seu tempo, um visionário empreendedor e prova disso são as obras projetadas por ele nos dois Estados, que, apesar do tempo, continuam atuais. É uma grande perda para nosso Estado".

JUDICIÁRIO 

O desembargador Divoncir Schreiner Maran, presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, também decretou luto oficial de três dias, a contar de hoje, no Poder Judiciário do Estado.

 

BIOGRAFIA

Pedro Pedrossian nasceu em Miranda, no dia 13 de agosto de 1928, filho de pais de origem armênia. Formou-se em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo, e atuou na antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil em Três Lagoas e Bauru (SP).

Ele foi governador de Mato Grosso no período de 1966 a 1971, antes que o Estado fosse dividido.

Em 1978 foi eleito senador, renunciou ao mandato em 1980 para assumir o cargo governador nomeado do Estado de Mato Grosso do Sul, em 7 de novembro daquele ano.

Em 15 de março de 1991, assumiu novamente o cargo de governador sul-mato-grossense - eleito em pleito direto em 1990.

Permaneceu no posto até 1º de janeiro de 1995. Foi candidato a governador em 1998 e a senador em 2002 sem sucesso.  

Leia Também