Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

intrigante

Bombeiros suspendem buscas e polícia segue na procura por corpo de criança

Varredura em região do Rio Anhanduí aconteceu por quase quatro horas

22 JUL 2017Por RODOLFO CÉSAR E IZABELA JORNADA10h:48

Depois do trabalho de buscas por quase quatro horas, os Bombeiros suspenderam a vistoria que estava sendo feita no Rio Anhanduí, na região do Aero Rancho, em Campo Grande, para tentar encontrar corpo de criança.

A medida foi tomada depois que houve varredura desde o cruzamento das Avenidas Campestre com Thirson de Almeida, onde há uma ponte, até uma segunda passagem do Pênfigo. O trabalho foi iniciado ontem à tarde e retomado ainda na madrugada de hoje.

A tenente do Corpo de Bombeiros Juliana Ribeiro, que comandou as buscas, explicou que o delegado Paulo Sérgio Lauretto, da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Depca), decidiu suspender o trabalho.

"Fizemos um trecho entre as duas pontes da Campestre e por solicitação do delegado, ele solicitou que as buscas fossem encerradas", disse a militar. Ela não soube informar o motivo da suspensão.

Lauretto foi procurado para dar entrevista, mas o delegado preferiu evitar a imprensa por enquanto. Durante a investigação desta manhã, ele esteve na região do Aero Rancho com um garoto e uma mulher dentro da viatura da Polícia Civil.

Apesar de não estar confirmado, existe a suspeita que o corpo que vem sendo procurado seja de Kauan Andrade dos Santos, de 9 anos. Ele desapareceu no dia 25 de julho na região do Coophavilla e a Depcea investiga esse sumiço.

Familiares da criança, que também fizeram buscas próprias hoje pela manhã, estiveram no local de trabalho dos Bombeiros. A mãe de Kauan, Janete Santos, estava muito abalada e precisou do apoio de parentes. Ela chorou no local por diversas vezes.

"A gente está sofrendo muito, estamos com muita dor. A gente não come, não dorme. A gente quer justiça", contou, com voz embargada, Irene Santos, tia de Kauan.

CONTINUAÇÃO TRABALHO

Apesar de os Bombeiros terem suspendido as buscas, a Polícia Civil permanece na investigação. O suspeito que foi preso aparentemente nesta semana segue custodiado.

O delegado que responde pela apuração está previsto para realizar novas diligências e informou que tentaria divulgar detalhes mais tarde.

Lauretto permaneceu boa parte da busca em uma área onde há uma cachoeira. Ele estava no local com uma criança e uma mulher. Não foi divulgado quem seriam essas pessoas. Também não foi confirmado quem seria o suspeito preso e que teria assumido o assassinato de uma criança.

Rumores é de que uma das linhas de investigação seria de pedofilia que teria levado a homicídio.

Kauan, de 9 anos. Foto: Divulgação

SUMIÇO

Kauan foi visto pela última vez no dia 25 de junho, cuidando de carros na região da Coophavilla, em Campo Grande, juntamente com colegas que voltaram para a casa.

De acordo com a tia Luzinete dos Santos Andrade, 34 anos, no dia do sumiço, Kauan acordou cedo e saiu de casa, no Pênfigo, onde mora com a mãe e o padrasto, para visitar a avó, que reside no Jardim Colorado, não muito distante.

“Ele tomou café da manhã lá, brincou com a irmã e depois saiu para a rua com os amiguinhos, como sempre fez. Ele gostava de ficar na rua soltando pipa e jogando bola. Como conhecemos a maioria das pessoas com quem ele andava, não vimos problema”, disse.

Entretanto, anoiteceu e o menino não voltou. Na manhã seguinte, familiares souberam que ele estava à noite com outros meninos, cuidando de carros na Coophavilla.

Na ocasião, um mototaxista teria se aproximado e os intimidado dizendo que não deveriam estar ali e que acionaram o Conselho Tutelar. Neste momento, as crianças se assustaram e correram, dispersando-se.

Informações podem ser enviadas pelos números (67) 9938-8493, (67) 99298-6985 ou 190 (Polícia Militar).

 
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Leia Também