Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

NA CAPITAL

Blitz em aeroporto da Capital termina com 4 empresas autuadas

Companhias aéreas não informavam adequadamente sobre cobrança de bagagens

28 JUL 2017Por Izabela Jornada17h:47

A operação no Aeroporto Internacional de Campo Grande que começou na manhã de hoje, onde agentes da Superintendência para Orientação e Defesa do Condumidor (Procon/MS) realizaram blitz, resultou na autuação de quatro companhias aéreas por ausência de informação adequada sobre a cobrança de bagagens.

Em ação conjunta em todo o País, órgãos de defesa do consumidor realizaram na manhã desta sexta-feira (28) blitz nos aeroportos para verificar a cobrança de bagagem despachada nos voos nacionais e internacionais.

De acordo com o site do Procon, em Campo Grande, o órgão, ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), atuou em parceria com a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon), com o Ministério Público do Estado, a Ordem dos Advogados do Brasil, e com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A operação no aeroporto da Capital resultou na autuação de quatro companhias aéreas por ausência de informação clara e adequada sobre as cobranças de bagagem. Das quatro empresas, uma não tinha as informações expostas nos balcões, e as demais não apresentavam os valores de forma clara para o consumidor. Em uma das companhias, também não havia atendimento preferencial na loja de venda de passagens, nem atendimento de despacho de bagagem. Também foram verificas as informações disponíveis nos sites.

A partir da autuação, as empresas terão 10 dias corridos de prazo para apresentar defesa. A multa poderá chegar a R$ 50 mil, segundo o superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, que participou de toda a ação. Representantes do Inmetro realizaram a aferição de todas as balanças no local, mas não foram encontradas inadequações.

A blitz nacional é uma articulação da Associação Procons Brasil com o objetivo de verificar se as companhias estão informando adequadamente os valores cobrados para despachar as bagagens. Para a Associação, a cobrança não proporcionou a redução dos preços das passagens, como se esperava.
A Resolução 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estabeleceu novas regras aplicáveis ao transporte aéreo regular de passageiros, doméstico e internacional. A cobrança pelo despacho de malas foi liberada pela Justiça no dia 28 de abril, após liminar que proibia a taxa.

Cartilhas

Com o objetivo de orientar os consumidores no local também foram distribuídas cartilhas impressas pelo Governo do Estado, elaboradas e cedidas pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), com informações sobre as novas regras para bagagens no transporte aéreo.
O Procon Estadual disponibiliza aos consumidores o Fale Conosco do site e o Disque Denúncia 151 para orientações e denúncias de práticas abusivas. O atendimento para reclamações é na rua 13 de Junho, 930, Centro, na Capital, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. O telefone de contato é (67) 3316-9800.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também