Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

crime brutal

Bandido que participou de assassinato
de casal morre depois de ser baleado

Diogo André dos Santos, de 19 anos, estava com caminhonete de ex-vereador

19 JUL 2017Por RODOLFO CÉSAR18h:51

Diogo André dos Santos Almeida, 19 anos, que estava com caminhonete roubada do sítio onde casal foi brutalmente assassinado no município de Campo Grande, morreu na Santa Casa de Corumbá no começo da noite de hoje.

Ele e outro comparsa trocaram tiros com as Polícias Civil e Militar em Corumbá por duas vezes. Na primeira, Diogo e o outro suspeito estavam na L200 do ex-vereador Cristóvão Silveira, de 65 anos, e a esposa dele, Fátima de Jesus Diniz Silveira, 56 anos. Ambos sofreram acidente e conseguiram escapar dos policiais.

As buscas continuaram durante a tarde e Diogo acabou encontrado com o outro rapaz. Na abordagem, houve nova troca de tiros e o rapaz acabou ferido. Ele foi levado para a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O nome do segundo suspeito não foi divulgado pela polícia.

Do crime, participaram Rivelino Mangelo, de 45 anos, os dele filhos Alberto Nunes Mangelo, 20 anos, e Rogério Nunes Mangelo, de 19 anos, além de Diogo e mais uma pessoa.

Rivelino trabalhava como caseiro no sítio Bem Te Vi, que fica a 24 km da MS-080, na região do Distrito de Aguão, município de Campo Grande. No local, também moravam as vítimas.

Investigadores apuram se Fátima de Jesus Diniz Silveira, 56 anos, esposa do ex-vereador Cristóvão Silveira, de 65 anos, foi estuprada antes ou depois de ser morta. Ela teve o corpo queimado e foi encontrada seminua. Caseiro e filhos são apontados como autores da ação criminosa, que resultou na morte do casal.

Ação dos criminosos teve início por volta das 16h de ontem e terminou às 18h. Polícia descobriu cerca de duas horas depois.

No sítio existem quatro imóveis, sendo um ocupado pelas vítimas, um onde mora o caseiro com a esposa cadeirante e a filha de 13 anos, um onde são armazenados ferramentas e sacos de ração e, por fim, outro desocupado. Crime aconteceu no imóvel utilizado como depósito.

Rivelino disse hoje, durante apresentação feita pela Polícia Civil, que ele teria sido ameaçado pela vítima e seria maltratado. Por isso teria decidido vingar-se do ex-vereador.

Leia Também