quinta, 19 de julho de 2018

Capital

Preso homem que roubou e estuprou mulheres na Capital

Cleyton da Cruz Nunes, 31 anos, foi preso ontem em poder de três celulares roubados

11 AGO 2015Por Danielle Valentim e Laura Holsback09h:45

Cleyton da Cruz Nunes, 31 anos, apontado como o autor em quatro roubos foi preso ontem (10), no residencial onde morava, localizado na Rua São Nicolau, no Bairro Santa Luzia, em Campo Grande. Cleyton tinha como alvo mulheres, sendo que em duas situações cometeu estupro e tentativa do abuso sexual. Ele agia em uma moto Biz, na região central da cidade. 

De acordo com o delegado Carlos Delano, a polícia chegou até Cleyton por meio de análise de assaltos que é feita diariamente para verificar características de autores e locais onde os crimes mais ocorrem. Por meio dessa avaliação, investigadores perceberam a semelhança de dois roubos, em que, em um deles, a vítima foi estuprada e no outro houve tentativa da violência. 

O primeiro havia ocorrido no dia 4 de agosto, na Rua Abrão Júlio Rahe, próximo da Avenida Ceará. A vítima, de 21 anos, estava indo para a faculdade, por volta das 6h30, quando foi agarrada. Segundo ela, o assaltante tentou tirar a blusa que vestia, mas reagiu e lutou com o criminoso. Com isso, Cleyton desistiu e fugiu levando o telefone celular da estudante.

O segundo caso aconteceu na madrugada da última sexta-feira (7), quando uma mulher, de 30 anos, havia se envolvido em um acidente de trânsito, na mesma imediação, na Avenida Ceará. Cleyton observou toda a movimentação de longe e quando o outro envolvido na colisão foi embora, aproximou-se e obrigou a vítima a entrar no carro e se sentar no banco do passageiro, ao lado dele, que assumiu a direção.

Conforme o delegado, a vítima disse ter sido obrigada a ficar nua e perambulou pela região durante 40 minutos. Neste tempo, Clayton fazia paradas e passava as mãos pelo corpo da mulher. Na fuga, levou o celular e uma quantia em dinheiro.

Para cometer os roubos, o autor utilizava uma motocicleta Biz e estacionava próximo ao local da abordagem. Segundo o delegado, os crimes foram praticados sem o uso de arma. Há suspeita, de que ele possa estar envolvido em outros roubos e o delegado pede para que vítimas que ainda não procuraram a polícia façam denúncias.

O delegado ressalta que, mesmo sem o uso de armas, é comum vítimas de estupro não terem reação. "Na situação de estupro a mulher fica bastante vulnerável. Poucas tem impulso de reagir. Mesmo sem ver a arma, se é ameaçada de que levará uma facada, não vai pagar pra ver", diz o delegado.

MAIS CASOS

Ainda de acordo com o Delano, no último domingo (9) Clayton cometeu outros dois roubos também contra mulheres. Um deles, ocorreu na Antônio Maria Coelho. Quando duas vítimas entravam no carro ele correu e tomou a bolsa delas. O outro ocorreu da mesma maneira, na Avenida Afonso Pena próximo a Rua Paraíba.

Cleyton já tinha passagens por receptação, furto e desacato e foi indiciado por roubo, estupro e tentativa de estupro. O autor alega ser viciado em drogas e que cometeu os roubos para sustentar o vício, mas nega o estupro.

Leia Também