Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CENSURA

Aprovado o uso da tribuna
apenas por deputados

Projeto passou na CCJ e segue para plenário

14 AGO 19 - 13h:57IZABELA JORNADA

Projeto de lei denominado como uma maneira de censurar participação popular na tribuna da Assembleia Legislativa foi aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) durante votação apertada que ocorreu nesta quarta-feira (14).

A proposta, de autoria do deputado Lidio Lopes (Patriotas), está tramitando na Casa de Leis desde maio deste ano. O texto prevê a organização do uso da tribuna por manifestantes. O projeto veio de encontro ao momento em que o Legislativo estava sendo palco de manifestações de servidores estaduais que reivindicavam o reajuste salarial. 

Porém, na ocasião, deputados alegaram que “uma coisa não tem associação com a outra” e que o interesse é de copiar o modelo da Câmara dos Deputados em que apenas parlamentares utilizam a tribuna para manifestar a vontade da população. “Está muito banalizado, está lançando a impressão de que não há atuação dos parlamentares” justificou o líder do Governo na Casa de Leis, deputado José Carlos Barbosa (DEM), o Barbosinha.

A proposta tem 19 assinaturas e apenas os dois petistas, Cabo Almi, Pedro Kemp e os parlamentares João Henrique Catan (PL) e Renan Contar (PSL) foram contrários ao projeto. “A sociedade tem todo o direto de se manifestar”, disse cabo Almi. 

De acordo com os deputados Contar e João Henrique Catan, existe projeto semelhante, de autoria dos dois parlamentares, que prega o oposto a essa proposta.

O projeto de resolução foi protocolado no mesmo dia que os representantes dos sindicatos estavam usando a tribuna.

Na votação da CCJ, que ocorreu hoje, apenas Marçal Filho (PSDB) e Catan foram contrário a tramitação da matéria, os três demais integrantes da comissão - Lídio Lopes, Gerson Claro (PP) e Barbosinha- votaram para que a proposta tramite no Legislativo.

CENSURA 

O projeto prevê em seu texto que fica vedado o uso da tribuna por terceiro, que não seja parlamentar "desta augusta Casa de Leis”, neste caso, a Assembleia Legislativa.

Por apenas 15 minutos improrrogáveis, apenas um deputado poderá usar a palavra em nome de entidades, sindicatos, organizações, representantes de classes, movimentos sociais e populares.

Não será permitido o uso da tribuna quando a proposta não disser respeito, direta ou indiretamente, ao Estado ou versar sobre questões exclusivamente pessoais.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Internauta que compartilhar fotos íntimas pode indenizar vítima

Passageira morre após homem colidir moto contra placa de sinalização
TRAGÉDIA

Passageira morre após moto bater em placa de sinalização

'Espertão' vendia moto furtada na internet e é preso após negociar com dono
VACILOU

'Espertão' vendia moto furtada na internet e é preso após negociar com dono

Motorista fica preso em carro após capotamento na BR-267
ACIDENTE

Motorista fica preso em carro após capotamento na BR-267

Mais Lidas