quarta, 18 de julho de 2018

CRÍTICAS

Ameaças eram claras e prefeitura cogita reforçar segurança de Olarte

Para secretaria de governo, oposição tem agido com "extremo terrorismo"

7 AGO 2015Por MARESSA MENDONÇA14h:57

As mensagens intimidadoras, que fizeram com que a festa de lançamento dos 116 anos de Campo Grande fosse cancelada, chegaram ao conhecimento da prefeitura por meio de mensagens nas redes sociais, em aplicativos de celular e ligações. A declaração é do secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Paulo Matos, que não descarta a possibilidade de reforço da segurança de Gilmar Olarte (PP) e até o cancelamento de outros eventos.

“Foram muitas ligações, muitas ameaças, muito telefonema, muitos recados e, por segurança, para verificar melhor essas informações nós decidimos cancelar”, declarou Paulo Matos, sem detalhar o conteúdo das ameaças. “A gente não sabe que proporção poderia se dar. Ficamos sem segurança, sem saber o que ia acontecer. Na conjuntura que estão as coisas, quisemos evitar qualquer risco para os convidados”, completou.

Sobre os autores das mensagens contra o chefe do Executivo Municipal, o secretário afirma que são pessoas ligadas ao grupo de oposição e que não representam a opinião de toda a população. “Esse modus operandi da oposição tem saído fora do foco da política e eles têm usado mecanismo de extremo terrorismo. Se houver necessidade e essa coisa não parar, claro que o prefeito vai ter que buscar mecanismos de segurança e suspender outros eventos, mas temos expectativa que isso não continue”.

As vaias direcionadas ao prefeito na noite de quinta-feira (6), durante a abertura do Festival do Sobána Feira Central, também foram atribuídas ao grupo de ligado ao prefeito que teve o mandato cassado, Alcides Bernal. “Oposição se organizou muito bem e a gente tem que reconhecer. Transformaram a festa em um evento feio”, declarou Paulo Matos, que lamentou o cancelamento da festa de aniversário de Campo Grande. “Causou um fato muito ruim que é interromper calendário. Foi uma pena! Um evento que já estava pronto e teve que ser cancelado”.

O Correio do Estado também conversou com Alcides Bernal sobre as manifestações contra a gestão de Olarte. “A população está indignada! E essa indignação se manifesta de todas as maneiras”, pontuou.  

Leia Também