Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Parquímetro

Agência da Capital aprova aumento do estacionamento para R$ 2,40

Dono da Flexpark pediu tarifa em R$ 3,80 e mudança de vagas

19 JUL 17 - 20h:10EDUARDO MIRANDA E IZABELA JORNADA

O conselho técnico da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Campo Grande (Agereg) aprovou hoje à noite reajuste de 20% para a hora de estacionamento na área administrada pela empresa Flexpark.

O aumento de R$ 2 para R$ 2,40 pelo crédito de 60 minutos nos parquímetros no Centro da cidade agora vai para o gabinete do prefeito da Capital, Marcos Trad. Ele tem a prerrogativa de aumentar o valor ainda mais, ou de reduzí-lo. 

O valor decidido pela Agereg é oito pontos percentuais superior ao IGP-M dos últimos 24 meses, período que o estacionamento regulamentado ficou sem aumento. No Centro de Campo Grande, é comum os funcionários da Flexpark anunciarem o aumento para R$ 3. 

O proprietário da empresa, Thiago Nogueira, havia pedido reajuste de R$ 2,00 para R$ 3,80 a hora. Ele comprou a Flexpark em janeiro de 2016 e afirmou que investiu muito. "Comprei a Flexpark sucateada. Eram 40 funcionários e agora temos 80", disse.

O empresário alega também que 50% do maquinário estava quebrado. O pedido de aumento na tarifa, segundo Thiago, além de viabilizar a empresa é para que o grupo desenvolva aplicativo que facilite para o motorista na hora de estacionar.

"Ele vai poder olhar no aplicativo se tem alguma vaga disponível e não vai precisar ficar dando volta na quadra", explicou, ao se referir à tecnologia que já está em uso em outras capitais, como São Paulo.

O flexpark hoje dispõe de 2.700 vagas, sendo que 2.096 são pagantes. A empresa é responsável pelo estacionamento nas avenidas e ruas Calógeras, Pedro Celestino, Mato Grosso, 26 de agosto e Da Paz. As vagas destinadas aos idosos não são cobradas.

O proprietário da empresa alega que na Rua 26 de agosto não há muito fluxo e gostaria que fosse feito remanejamento de vagas para outra via que tenha problemas de rotatividade na hora de estacionar.

O empresário lembra também que não é responsabilidade da empresa quando pertences são furtados ou até mesmo se o carro for roubado. Mas a advogada representante da OAB que estava na reunião declarou que existe jurisprudência e que se o motorista entrar na Justiça, ele tem causa ganha e que por esse motivo a empresa precisa ter reserva de valores quando isso acontecer.

Além da OAB, estavam presentes na reunião representantes da Águas Guariroba, Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetran), Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), Solurb e Associação Brasileira da Cidadania e do Consumidor de Mato Grosso do Sul (ABCCON/MS).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Domingo com tempo seco e máxima de 34 em MS
PREVISÃO DO TEMPO

Domingo com tempo seco e máxima de 34 em MS

Em MS, 31,4 mil devem atualizar cadastro para ter desconto na energia
CATEGORIA RURAL

Mais de 31 mil devem atualizar cadastro para desconto na luz

Estudante de medicina abandona amigo ferido após carro capotar
PONTA PORÃ

Estudante abandona amigo ferido após carro capotar

Após cinco assassinatos em 7 dias, indígenas querem PM em Reserva
VIOLÊNCIA

Com 5 assassinatos em 7 dias, índios querem PM em Reserva

Mais Lidas