BEBÊ A BORDO

Campo Grande ganhou mais de 16 mil bebês em 2018

Maternidade Cândido Mariano registrou o maior número de nascimentos
26/05/2019 15:00 - EDUARDO PENEDO


 

A capital morena registrou em 2018 o nascimento de 16.446 bebês (nascidos vivos). Desse montante 3,3% foram de mães adolescentes, 70,7% foram de mães de 20 a 34 anos e 16% de mães com 35 anos ou mais. Esses dados foram informados pela Cevital (Coordenadoria de Estatísticas Vitais) da  Sesau (Secretaria Municipal de Saúde. 

Segundo o levantamento, 16.329 nascimentos ocorreram em hospitais, 57 em outros estabelecimentos de saúde, 51 partos foram domiciliares e nove ocorreram em outros locais. O hospital que mais concentrou nascimento foi a  Maternidade Candido Mariano com 9.102, o que representa 55,6% do total, sendo a média de 758,5 nascimentos por mês. 

O segundo lugar ficou com a Santa Casa de Campo Grande com 3.128 nascidos vivos, ou equivalente a 19,1% do total e média mensal de 260,7 nascimentos por mês. 

Em seguida aparecem os hospitais Regional e Universitário com 2.193 (13,4%) e 1.701 nascimentos (10.4), respectivamente, e o Hospital Geral do Exército com 192 nascimentos. 

As dez unidades de urgência e emergência do município (UPAs e CRSs) registrados 54 nascimentos durante o ano de 2018. 

No ano anterior passado, a gravidez na adolescência foi de 14,0%, 71,8% foram de mães entre 20 e 34 anos e 14,2% nas mães acima de 35 anos, o que revela uma tendência para diminuição na gravidez precoce. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".