Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

IMUNIZAÇÃO ANIMAL

Campanha de vacinação antirrábica começou hoje (19) na Capital

Prefeitura disponibilizou 200 mil doses
19/06/2019 17:21 - ALINE OLIVEIRA


 

Nesta quarta-feira (19), foi lançada oficialmente a campanha de vacinação antirrábica de Campo Grande, com disponibilização de 200 mil doses de vacina destinadas a cães e gatos. 

Os proprietários poderão ainda, levar os animais de segunda à sexta-feira, das 7h às 21h no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), ou ainda nos sábados, domingos e feriados em horário reduzido.

O prefeito de Campo Grande, Marcos Marcello Trad, participou do evento e acredita que a imunização pode preservar muitas vidas animais. “Este é um trabalho que salva vidas e atende todas as famílias. Agradeço aos servidores do CCZ, no qual estão trabalhando pela saúde da população e o bem estar dos animais”, declara.

De acordo com a coordenadora Municipal de CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Iara Helena Domingues, a única forma de manter o controle da doença em Campo Grande é com a vacinação dos animais.

“As doses são gratuitas e protegem os animais contra a raiva, que é fatal. Temos um serviço muito bom e atendemos todas as pessoas que procuram o CCZ. Os funcionários estarão uniformizados e com identificação para serem recebidos pelos moradores para vacinação dos animais”, diz Iara.

APOIO DA POPULAÇÃO

O Secretário Municipal de Saúde (Sesau), José Mauro Filho, destaca que vacinação vai acontecer de casa em casa, sendo importante que os donos de animais recebam em seus domicílios os servidores do CCZ, que estarão identificados com crachá e uniforme.

“A vacinação é única forma de proteção contra a raiva. Cães e felinos, a partir de três meses, devem receber as doses, inclusive cadelas e gatas prenhas ou em lactação. Nossa meta é vacinar pelo menos 80% da população animal em Campo Grande”,  reforça o titular da Sesau.

O último caso de raiva humana no Município foi registrado em 1968. Já em cães e gatos, o último caso ocorreu 1988, onde após 23 anos, ocorreu um caso isolado em 2011 de raiva canina, cujo cão adquirira a doença por meio do contato com um morcego contaminado com o vírus.

 

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.