Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CÁRCERE PRIVADO

Bandidos mantém caminhoneiro refém<br> por mais de 4 h durante assalto

Vítima andou pelo canavial ate achar ajuda
11/08/2017 11:00 - BRUNA AQUINO


Motorista de caminhão de 60 anos ficou refém dos bandidos por quatro horas e meia durante assalto, por volta das 15 h de ontem (9) , em estrada vicinal de Rio Brilhante. Os criminosos fugiram com o caminhão e vítima escondida em um canavial conseguiu pedir ajuda.

De acordo com o boletim de ocorrência, caminhoneiro foi realizar um serviço de frete e esperou o contratante em frente ao cemitério.

Dois homens o abordaram e um deles se identificou como o contratante. Ele informou ao caminhoneiro que a mudança estaria em chácara na zona rural da cidade.

Motorista e os suspeitos foram até o local e lá havia um homem de moto esperando. No mesmo momento, os dois sacaram as armas e anunciaram o assalto. Bandidos levaram a vítima até um canavial e permaneceram lá, enquanto o comparsa levou o caminhão.

Bandidos antes de fugirem informaram ao motorista que quando estivessem longe, ligariam para emergência para resgatá-lo. Vítima estava com a camisa amarrada nos pés e as mãos coladas com fita adesiva. Vítima correu para o outro lado da rodovia e pelo meio do canavial andou até achar uma igreja onde pediu ajuda.

A polícia foi acionada, mas os suspeitos e o caminhão não foram localizados.  

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!