Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MOBILIDADE URBANA

Câmara autoriza prefeitura a contratar empréstimo de R$ 96,1 milhões

Quatro avenidas e três ruas passarão por obras no ano que vem
03/12/2019 15:25 - ADRIEL MATTOS


 

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou em regime de urgência durante a sessão desta terça-feira (3) que a prefeitura contrate empréstimo de R$ 96,1 milhões para as obras de dois corredores de transporte coletivo. O projeto de mobilidade urbana prevê a implantação de três corredores do transporte: sudoeste (terminal Aero Rancho/Shopping Campo Grande/terminal Nova Bahia), sul (centro/terminal Morenão/Guaicurus) e norte (centro/terminal General Osório/terminal Nova Bahia).

No corredor norte, estão previstas obras nas avenidas Cônsul Assaf Trad, Coronel Antonino e Mato Grosso, além das ruas Alegrete e 25 de Dezembro. Já no corredor sul, passarão por intervenção a rua Rui Barbosa e a avenida Costa e Silva.

Após a contratação do empréstimo, o passo seguinte será a contratação dos projetos executivos e depois a licitação das obras, o que deve ocorrer no primeiro trimestre de 2020. Os recursos serão captados via Caixa Econômica Federal (CEF) através da linha de financiamento do programa Avançar Cidades, no âmbito do programa Pró-Transporte, com encargos de 6% de juros ao ano, podendo ser acrescida taxa diferencial de juros de até 2% e taxa de risco de crédito de até 1%. A contrapartida será de 5% do valor de investimento, com 48 meses de carência e 20 anos para pagamento.

Esses recursos vão complementar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana, através de outro empréstimo, no valor de R$ 110 milhões. O projeto  começou a ser executado em 2017 com o recapeamento das ruas Guia Lopes e Brilhante e está andamento o da Bandeirantes.

(Colaboraram Yarima Mecchi e Glaucea Vaccari)

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...