Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DEVIDO A PANDEMIA

Calendário de licenciamento de veículos é alterado; Veja prazos e valores

Proprietários terão um mês a mais de prazo para pagar o licenciamento de 2020
03/04/2020 16:14 - Glaucea Vaccari


 

Por conta da pandemia de coronavírus, o calendário de licenciamento anual de veículos foi alterado em Mato Grosso do Sul. Placas final 1 e 2, cujo licenciamento deveria ser pago neste mês, prazo passou para maio, e assim sucessivamente.

De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), as mudanças foram feitas como medida de prevenção e combate ao contágio do novo coronavírus e a alteração será publicada em portaria no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (6).

“Sabemos que é um momento difícil para todos nós, que fomos afetados com a necessidade do isolamento social. Por isso, prorrogamos as datas, para que as pessoas tenham um fôlego maior na hora de quitar a documentação de seus veículos”, disse o diretor-presidente do Detran, Rudel Trindade Júnior.

No novo calendário de licenciamento, fica estabelecido os seguintes prazos de acordo com o número final da placa:

  • Placas final 1 e 2, maio;
  • Placas final 3 e 4, junho;
  • Placas final 5 e 6, julho;
  • Placas final 7 e 8, agosto;
  • Placas final 9, setembro; e
  • Placas final 0, outubro.

Para efetuar o pagamento, o proprietário do veículo pode utilizar canais online, sem a necessidade de sair casa, podendo obter a guia de licenciamento no site do Detran-MS.

O licenciamento é um procedimento anual e obrigatório que autoriza o veículo a circular pelas vias, atestando que o automóvel encontra-se em conformidade com as normas de segurança e ambiental para o setor automotivo.

Conforme disponível na relação de taxas do Detran/MS, para pagamentos dentro do prazo de vigência o valor do licenciamento, atualmente,  é de R$ 159,15; já quem pagar fora do prazo de validade o valor sobe para R$ 206.63. Taxa é calculada de acordo com o valor de Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul (Uferms), que em abril está R$ 29,86.

 
 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?