EM DOURADOS

Cães da PRF flagram mais de 200 kg de cocaína escondidos em caminhão

Farejadores atuavam em operação especial da União para blindar fronteira
21/09/2018 20:06 - RAFAEL RIBEIRO


 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 200 tabletes de cocaína escondida em compartimento oculto de um caminhão munck, usado para destombamento de veículos, nesta sexta-feira (21). A droga totalizou 223,8 quilos. As informações são do 'Dourados News'.

Uma equipe realizava ronda na BR-060, em Sidrolândia, quando na altura do km 400 observaram um caminhão munck, com placas de Campo Grande, conduzido por um homem de 40 anos.

O motorista se mostrou bastante nervoso com a abordagem policial e não soube informar os motivos de estar com aquele tipo de caminhão, ensejando uma fiscalização minuciosa no veículo.

Nada encontrando, a equipe solicitou apoio do Grupo de Operações com Cães da PRF (GOC). Foram passados 11 cachorros e todos identificaram o odor do entorpecente.

Nos quatro braços do caminhão, usado para içar e destombar veículos, foram criadas “gavetas” para ocultar os tabletes de cocaína.

Foram retirados do compartimento oculto, 200 tabletes de cloridrato de cocaína, os quais estavam cobertos com pó de café para disfarçar o cheiro.

Questionado, o motorista apenas informou que pegou o caminhão já carregado com a droga em Maracaju e deixaria em um posto de combustíveis em Campo Grande.

O homem, o veículo e a droga foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Campo Grande, onde todo o carregamento será pesado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".