Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 21 de janeiro de 2019

RIO BRILHANTE

Cachorro é alvo de maus-tratos e moradores o encontram com fita na boca e debilitado

Este é o segundo caso envolvendo cachorros na cidade em cinco dias

14 JAN 2019Por FÁBIO ORUÊ18h:00

Cachorro sem raça definida foi encontrado ontem (13) com uma fita adesiva, aparentemente do tipo crepe, enrolada na boca e debilitado, no bairro Pró Moradia XV, em Rio Brilhante. O animal foi encontrado por moradores, que retiram o objeto de sofrimento do cão e o soltaram em seguida.

De acordo com o site Rio Brilhante em Tempo Real, integrantes da Associação de Proteção aos Animais (Aamar) ficaram sabendo do caso e foram atrás do animal, para retirá-lo das ruas e ser tratado em um centro veterinário, já que ele estava bastante debilitado, mas ele não foi encontrado.

Este é o segundo caso envolvendo maus-tratos a animais na cidade de Rio Brilhante, já que na quinta-feira (10), um jovem de 18 anos matou três cachorros com golpes de facão, que viviam com ele e um amigo.

Um vizinho ouviu os gritos dos animais e acionou a Polícia Militar, que os encontrou esquartejados. Ele será julgado pela Polícia Militar Ambiental, que o multou em R$ 4,5 mil e  responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais. A pena é de três meses a um ano de detenção.

Em seu depoimento, o suspeito confessou o crime e disse que antes havia ingerido pelo menos nove latas de cerveja em casa, além disso, contou que não teve um motivo específico para matar os três animais.

Como o crime cometido tem pena de seis meses a um ano de prisão, inferior a quatro anos, tempo que o levaria a prisão, e ainda pelo fato de ter se apresentado espontaneamente na delegacia, fez com que a autoridade policial realizasse a oitiva e em seguida liberasse o suspeito.

Ele será julgado pela Polícia Militar Ambiental, que o multou em R$ 4,5 mil e  responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também