Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FURACÃO HARVEY

Brasileira de Aquidauana perde quase tudo com estragos causados por furacão

Rosana Holden precisou sair às pressas da casa onde morava
04/09/2017 18:58 - RODOLFO CÉSAR E RENAN NUCCI


 

Há 14 anos nos Estados Unidos, Rosana Holden perdeu documentos, móveis, objetos pessoais e ficou ilhada dentro de casa depois dos estragos causados pelo furacão Harvey. Ela atualmente mora em Springs, no Texas, mas viveu a maior parte da vida em Aquidauana, onde até hoje estão seus familiares.

Rosana estava de férias em Mato Grosso do Sul mês passado e voltou para Springs pouco antes do furacão atingir a cidade onde vive. O Harvey deixou pelo menos 53 mortos, além de centenas de estragos e bilhões de dólares em prejuízos para a economia norte-americana.

"A gente achou que não ia nos atingir, mas a tempestade chegou e foi desesperador, porque não parava de chover em momento algum", contou. Ela fez contato com familiares que moram na Vila Santa Terezinha, em Aquidauna, para repassar informações.

A promotora de eventos em uma universidade mencionou que o socorro priorizou pessoas que tiveram suas casas submersas pela enchente.

"A água entrou em casa no quarto dia. Imagine o desespero, porque tenho uma criança de sete anos, e não sabíamos o que poderia acontecer, porque a água não parava de subir", recordou. Toda a família dela precisou ser resgatada e eles foram para uma região mais alta na cidade.

O nível da água por conta da inundação já começou a abaixar e agora é momento de avaliar os prejuízos. Ela mencionou que a estrutura da casa dela está comprometida e por isso precisa ficar na residência de amigos por enquanto.

Como perdeu cartões bancários, documentos pessoais e outros materiais, Rosana também está com dificuldade para conseguir acessar dinheiro para o uso diário. Ela comentou que vai precisar da ajuda de amigos e outros brasileiros para conseguir reerguer-se.

Felpuda


Nos bastidores poderosos, comentários são de que dois pretensos pré-candidatos estão deixando em polvorosa quem tinha quase certeza de que tudo estava em total “céu de brigadeiro”. Assim, enquanto ambos se movimentam aqui e acolá, o lado de lá está pensando no que fazer para evitar futuro confronto. Vale ressaltar que a dupla tem experiência que só no campo de guerra das eleições – e o desempenho não ficou a desejar.