Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SANTO ANTÔNIO

Suspeita é que ‘gato’ possa ter provocado incêndio em casa de madeira

Mãe e filha ficaram feridas e foram levadas à Santa Casa
14/08/2019 11:18 - BRUNA AQUINO E NAIANE MESQUITA


 

As chamas que destruíram por completo uma casa na Rua Eunice Weaver, no Bairro Santo Antônio e deixou mãe e filha sem lar pode ter acontecido por conta de uma ligação clandestina de energia elétrica. Essa é a suspeita do Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência, mas a suspeita só será confirmada através de perícia.

Conforme publicado pelo Correio do Estado, no incidente, duas pessoas ficaram feridas, uma jovem de 21 anos e a filha de 5 anos tiveram queimaduras de primeiro e segundo grau e foram socorridas até a Santa Casa. 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, tudo indica que havia ligação clandestina o que pode ter ocasionado as chamas já que eles tiveram que conter o fogo com os fios ainda energizados, mas apenas a perícia vai constatar as causas do incêndio. 

Na casa do fundo que também é de madeira não foi atingida pelas chamas. No momento do incêndio, havia algumas mulheres na casa e estavam bastante nervosas. 

Mari Cardoso é avó de duas crianças uma de 5 meses e outra de 6 anos que mora nos fundos da casa que pegou fogo. Na ocasião, as crianças estavam com uma babá que quando percebeu as chamas saiu correndo com os meninos com medo do incêndio propagar.

 Ainda segundo a avó das crianças, eles moram na residência desde novembro do ano passado e não é a primeira vez que as casas estavam com problema na fiação. “A casa teve um curto circuito há um tempo atrás, e avisamos o dono e ele disse que a gente que tinha que trocar o relógio e não resolveu nada”, finalizou. 

O proprietário das casas disse que aluga os imóveis para duas famílias diferentes, mas não quis comentar sobre a suposta ligação clandestina. 

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!