Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FRONTEIRA

Boliviano é morto a tiros em ambulância na presença da filha e irmã

Ele tinha sido esfaqueado e estava a caminho de Corumbá

24 FEV 19 - 17h:49RENATA VOLPE

O boliviano Nelson Alberto Mosciaro Weber, de 43 anos, foi morto a tiros dentro de uma ambulância, enquanto estava sendo transferido da cidade de Puerto Suárez para hospital Corumbá, por volta das 22h de ontem (23). Ele tinha sido esfaqueado e estava sendo transportado na viatura do Hospital San Juan de Diós.

Segundo informações do site Diário Corumbaense e Clave 300, depois de atravessar a fronteira, a ambulância foi parada próximo ao pedágio desativado, em frente a sede da Polícia Rodoviária Federal, na rodovia Ramão Gomes, por um outro carro. Um homem desceu, abriu as portas da viatura e disparou várias vezes contra Nelson.

Na ambulância, estavam uma filha e uma irmã da vítima, além do médico plantonista. Eles presenciaram toda a cena, mas não ficaram feridos. Nelson estava a caminho do pronto-socorro de Corumbá, devido a gravidade dos ferimentos causados pelo esfaqueamento na região das costas e tórax. Não foram divulgados os motivos do esfaqueamento.

Ao jornal da cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra, Clave 300, o motorista da ambulância, Silvio Montero, contou como tudo ocorreu. “Passamos o pedágio brasileiro e fomos parados. Do carro, desceu um homem magro e abriu a porta direita da ambulância, fez o reconhecimento da vítima, disparou quatro tiros contra o paciente e em seguida fugiu", declarou Silvio.

O motorista relatou que após o crime, resolveu voltar ao Hospital San Juan de Diós. "Fizemos o retorno e entramos novamente na Bolívia, para acionar as autoridades sobre o fato acontecido a caminho de Corumbá”, completou o motorista. Os disparos atingiram a cabeça e braços de Nelson.

A polícia brasileira não foi acionada. Hoje (24), o ministro de Governo, Carlos Romero, disse que o crime provavelmente está ligado ao narcotráfico. "Esse tipo de crime na fronteira tem ligação com o narcotráfico e pode tratar-se de vingança".

O ministro ainda afirmou que o País tem boa relação com a Polícia Federal do Brasil e que vai pedir apoio para capturar o atirador, que agiu com a ajuda de outros comparsas.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Justiça suspende operações em mais uma barragem da Vale

BRASIL

STJ reduz pena de Elize Matsunaga, condenada por esquartejar marido em SP

Mulher será indenizada em R$ 15 mil depois de ser atingida por toldo de loja
JUSTIÇA

Mulher ferida por toldo de loja será indenizada

Shopping é condenado a pagar R$ 10 mil por falsa acusação de furto
CAMPO GRANDE

Shopping é condenado a pagar R$ 10 mil por falsa acusação de furto

Mais Lidas