Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

TFD

Benefício em atraso é pesadelo para paciente que busca tratamento fora de MS

Pacientes reclamam de atraso nos pagamentos há mais de meses

15 JUL 2017Por BRUNA AQUINO14h:00

Pacientes que necessitam de Tratamento Fora do Domicílio (TFD), viabilizado pela Secretaria de Saúde do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, reclamam do atraso excessivo no pagamento desse benefício. Criado em 2009, o TFD tem como objetivo ajudar pacientes que em razão de alguma doença, buscam tratamento que não conseguiram ter acesso no Estado.

Segundo o informativo do TFD, o paciente cadastrado deve receber o valor de R$ 50 para paciente e acompanhante, por dia, referente a ajuda de custo com passagens, alimentação e hospedagem no local onde está em tratamento, exceto quando o paciente está no hospital. O benefício é adquirido através de um requerimento e avaliação da Comissão Autorizadora do TFD, que verifica se o tratamento é realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Eraldo Gomes Patricío Junior, de 27 anos, que trata de Leucemia Mielóide Aguda (LMA), saiu de Campo Grande (MS) e foi para Jaú (SP) há cerca de três meses. Ele se cadastrou ano passado, mas desde que chegou em São Paulo para realizar o tratamento, não recebe regularmente o benefício e tem que se manter com as próprias condições, além de ajuda financeira de familiares e amigos.

De acordo com o paciente, hoje o Estado não está preocupado com as causas do paciente. “O Governo não tem ideia da falta que esse benefício faz para quem está fora de casa. Aqui eu tenho que me manter, comprar comida, material de higiene, medicação, entre outros, e isso acaba dando custo maior para me manter”, afirmou Eraldo.

“Além disso, está bem desorganizado. Eles pagam quando querem. Eu quero apenas o que é direito meu, quero receber no cronograma correto. Recebi apenas os primeiros 15 dias e depois não mais. Entrei em contato, mas eles não me responderam. A assistente social do hospital onde estou manda a solicitação e nada”, reclamou.

Eraldo chegou a receber uma parcela atrasada do benefício, mas ainda assim, continua sendo pago fora do prazo.

De acordo com ele, outros três pacientes de Mato Grosso do Sul sofrem com esse mesmo problema, mas desistiram de buscar o benefício, pois estão cansados de não receber resposta.

A maioria dos pacientes recebe ajuda de casas de apoio em São Paulo, além de ajuda de familiares e amigos da cidade de origem.

A reportagem entrou em contato com assessoria do Governo do Estado, que informou que a Secretaria de Saúde está repassando de forma correta todos os benefícios aos pacientes cadastrados, sem atrasos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também