Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ENERGIA

Assembleia e Câmara 'apertam' Energisa por aumentos e denúncias de irregularidades

Coronel David diz que recebeu denúncias de marcação irregular do consumo de energia e procura Procon-MS para resposta

22 OUT 19 - 13h:40DAIANY ALBUQUERQUE

Aumentos considerados abusivos, valores irregulares de consumo e outras denúncias de irregularidades que teriam sido feitas sobre a Energisa, concessionária de fornecimento de energia de Mato Grosso do Sul, levaram deputados estaduais e vereadores de Campo Grande a criticarem a empresa e pedirem até a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a concessionária.

O deputado estadual Coronel David (PSL) chegou a encaminhar um requerimento pedindo informações ao Procon-MS sobre reclamações de consumidores que chegaram ao conhecimento do parlamentar. “Recebemos denúncias que envolvem a marcação irregular do consumo de energia em relógios instalados pela empresa e vamos buscar providências para que essa situação se resolva o mais breve possível”, afirmou o deputado.

Além do Procon-MS, o requerimento também foi encaminhado para o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (Alero), e para a Agência Estadual de Metrologia. A Casa investiga a empresa por meio de uma CPI, por conta de “supressão e troca de medidores de energia sem a devida comunicação ou autorização dos consumidores; cortes de energia nos finais de semana e feriados sem comunicação; e possível adulteração nos medidores retirados e devolvidos, em razão do grande número de reclamações, com o aumento injustificável nas contas”.

Neste sentido, o deputado Renan Contar (PSL) tentou iniciar uma CPI na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) para investigar a empresa, entretanto o parlamentar conseguiu apenas seis assinaturas (Antonio Vaz-PRB, Neno Razuk-PTB, Lucas de Lima-SD, Renan Contar-PSL e João Henrique-PR, Evander Vendramini-PP), com isso o pedido não foi para frente.

A empresa também foi lembrada na Câmara de Campo Grande, onde vários parlamentares criticaram a concessionária. O vereador Valdir Gomes (PP) afirmou que é sempre abordado por consumidores que tem algum tipo de reclamação a respeito da Energisa. “É difícil mexer contra monopólios. Onde eu vou as pessoas me mostram uma conta de luz com irregularidades”.

Os vereadores chegaram a sugerir que, caso a CPI sugerida na Assembleia não fosse para frente, que a Câmara poderia abraçar a ideia e seguir com a investigação sobre possíveis irregularidades.

ANEEL

Críticas também foram destinadas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que estuda a possibilidade de taxar a energia solar e que fiscaliza as empresas que fornecem energia. “Nós precisamos mudar o modelo das agências reguladoras no Brasil. As agências prestam um desserviço à nação. Elas são coniventes com as atrocidades que eles (concessionárias) fazem. Quem deveria fiscalizar serve de abrigo para aquele que deve ser fiscalizado”, afirmou o vereador Papy (Solidariedade).

Para o dr. Lívio, não há argumentos suficientes para que a Aneel crie uma taxa para a energia solar. “Apenas o argumento financeiro”, declarou.

ENERGISA

Em contato com a Energisa, a reportagem foi informada de que “a informação que está circulando nas redes sociais sobre a aferição dos medidores de energia elétrica registrando acima de 40% teve origem em Rondônia e é fake News”.

A empresa garante que “esse tipo de reação se dá principalmente pelas ações de combate ao furto de energia que visam reduzir o impacto da perda na tarifa, que é elevada naquele estado. A Energisa reafirma que todos os medidores da empresa são aferidos pelo Inmetro e que a qualquer momento, o cliente pode solicitar nova aferição por esse órgão”.

 

Matéria editada para acréscimo de informação.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após 3 meses de demissão, réus da Lama Asfáltica reassumem cargos estaduais
DESVIO DE VERBAS PÚBLICAS

Após 3 meses de demissão, réus da Lama Asfáltica reassumem cargos estaduais

Número de doadores cai e Hemosul precisa de sangue com urgência
ESTOQUE CRÍTICO

Número de doadores cai e Hemosul precisa de sangue com urgência

Nesta segunda, cinco cidades fazem aniversário em Mato Grosso do Sul
PARABÉNS

Cinco cidades fazem aniversário em MS

IFMS oferece 960 vagas em graduações pelo Sisu em 2020
ENSINO SUPERIOR

IFMS oferece 960 vagas em graduações pelo Sisu em 2020

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião