Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FALTA DE ACESSIBILIDADE

Árvore na calçada impede passagem e coloca segurança de pedestres em risco

Pedestres são obrigados a passar pelas ruas, em meio ao tráfego de veículos

22 ABR 19 - 05h:00GLAUCEA VACCARI

Árvores de grande porte localizadas em calçadas dificultam a acessibilidade e colocam em risco a segurança do pedestre campo-grandense, que é obrigado a se arriscar nas ruas, em meio ao tráfego intenso de veículos para transitar pelas vias, na Capital.

Imagens gravadas em dois diferentes pontos de Campo Grande evidenciam o problema. (Veja o vídeo abaixo)

No primeiro local, na Rua Brilhante, é possível ver que o problema da acessibilidade não se limita à árvore. Calçadas com diferentes padrões, sendo algumas com pisto tátil e outras não, e itens deixados nas calçadas por comerciantes, são alguns dos problemas que afetam principalmente deficientes visuais.

Um pouco mais a frente na rua, uma árvore de grande porte toma conta de toda a calçada e de parte da pista de rolamento, forçando o pedestre a ir para o meio da rua para contornar a planta e novamente subir na calçada. Conforme mostra o vídeo, na região, o movimento de veículos é intenso, colocando a vida do pedestre em risco.

Após passar pelo obstáculo, outro perigo: bocas de lobo. Para retornar a calçada, o campo-grandense precisa passar por bocas de lobo, o que pode tornar-se um problema novamente para os deficientes visuais e cadeirantes.

Já na rua Pacífico Lopes Siqueira, próximo ao Parque de Exposições Laucídio Coelho, há a mesma situação. Uma grande árvore ocupa toda a largura da calçada, obrigando que se transite a pé na via destinada aos veículos.

OBSTÁCULOS 

Código de Polícia Administrativa do Município veda que seja feito o impedimento da passagem em espaços públicos. No artigo 11º, lei afirma que é proibido impedir por qualquer meio o livre trânsito de pedestres nas ruas, calçadas, estradas e caminhos públicos, exceto para efeitos de obras públicas ou por determinações policiais.

Esta lei aplica-se para o caso de produtos deixados por comerciantes, por exemplo, mas em caso se árvores, legislação não permite o corte sem autorização ambiental, e a poda e a remoção de árvores são consideradas de responsabilidade dos proprietários dos terrenos, caso a área seja particular.

Para o corte ou poda radical da árvore, é necessário fazer a solicitação junto a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Governador comemora geração de empregos com retomada da UFN3
PRODUÇÃO DE INSUMOS

Governador comemora geração de empregos com retomada da UFN3

Universitários protestam contra escolha de reitora na UFGD
EDUCAÇÃO

Universitários protestam contra escolha de reitora na UFGD

Jovem encontrada morta em milharal tem 18 anos e estaria grávida
BRUTAL

Jovem morta em milharal tem 18 anos e estaria grávida

Semana começa com 121 vagas de emprego na Funtrab
OPORTUNIDADES

Semana começa com 121 vagas de emprego

Mais Lidas