Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EXCESSO DE FOFURA

Arthur nasce com 5,5 quilos e 59 cm e surpreende os pais

Bebê nasceu de cesárea e terá acompanhamento para evitar diabetes, mas está saudável
07/10/2019 16:57 - GLAUCEA VACCARI


 

O bebê Arthur Barbosa de Souza chegou na última quinta-feira (3) causando surpresa nos pais e na equipe médica da Maternidade do Hospital Regional de Ponta Porã. Isto porque o "pequeno" nasceu com 59 centímetros e pesando 5.520 quilos, acima da média para recém-nascidos. 

Segundo a mãe, Elizandra Chimenes Barbosa, 37 anos, durante um ultrassom, no acompanhamento do pré-natal, o médico disse que o menino poderia ser grande, mas ela não imaginou que seria tanto. Todo o enxoval foi preparado em tamanho padrão para recém-nascido e muitas roupas foram perdidas sem sequer serem usadas.

“A maioria das roupas e fraldas não serviram, tivemos que providenciar roupas maiores. Meus dois filhos mais velhos nasceram com o peso normal”, contou a mãe.

Mãe de três filhos, Elizandra conta que a gestação inspirou cuidados e ela precisou ficar de repouso nos primeiros meses por conta do risco de aborto e, depois, conforme a barriga foi crescendo, ela passou a sentir muitas dores causadas pelo peso, o que também a limitou e a fez permanecer em repouso.

O pai da criança, Luan de Souza Costa, também ficou surpreso ao ver o filho pela primeira vez, além de emocionado. “Nossa família também ficou surpresa, minha família toda é alta, mas ninguém imaginava que o Arthur nasceria com 59 cm”, comentou.

Arthur surpreendeu os pais pelo tamanho, mas nasceu saudável

Arthur nasceu com 38 semanas, de parto cesárea, e apesar de grande, está saudável, mas receberá acompanhamento médico para impedir que ele desenvolva diabetes na fase adulta.

Médico ginecologista e obstetra, Edgar Montiel, explica que a condição que leva ao ganho de peso do bebê é denominada macrossomia fetal, caracterizada pelo excesso de peso em recém-nascidos.

“O diabetes mellittus é um dos fatores associados à macrossomia fetal que também podem incluir genética, duração da gestação e presença de diabetes gestacional”, explicou o especialista.

Arthur nasceu com 38 semanas, e apesar de grande, está saudável, mas receberá acompanhamento médico para impedir que ele desenvolva diabetes na fase adulta.

Recém-nascidos com mais de 4 quilos são considerados macrossômicos. Esses bebês merecem atenção na maternidade e precisam de monitoramento frequente nas primeiras horas de vida, já que podem ter hipoglicemia, que é uma queda de açúcar no sangue. E o risco vai além: obesidade infantil, desenvolvimento de hipertensão arterial e diabetes, além de doenças vasculares crônicas podem surgir a médio e longo prazo em bebês que nascem grandes demais.

“O parto da paciente foi cesárea e nesse primeiro momento há necessidade do pediatra monitorar os quadros hiperglicêmicos para impedir que ele desenvolva diabetes na fase adulta", afirmou o médico. 

É o segundo bebê que nasce este ano, com o peso maior que a média, na maternidade do Hospital Regional de Ponta Porã. Em fevereiro nasceu Rafael Gomes Gonçalves pesando 5.720 kg.

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!