Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CUIDADO COM A VIDA

Arquidiocese criará central para escutar pessoas em vias de cometer suicídio

Iniciativa será ação concreta da Igreja Católica em Campo Grande para a Campanha da Fraternidade
26/02/2020 11:42 - Ricardo Campos Jr


 

O cuidado com a vida pregado pela Campanha da Fraternidade este ano vai resultar na criação de um novo ministério pela Igreja Católica em Campo Grande: o da escuta. O arcebispo metropolitano da cidade, Dom Dimas Lara Barbosa, diz que a prevenção ao suicídio será o foco este ano e como ato concreto será criada uma central para que pessoas em vias de se matar mudem de ideia.

Ainda não há um local definido, mas o prelado quer colocá-lo no Centro para facilitar o deslocamento dos voluntários e atendidos.

Os ministros serão indicados pelas paróquias e primeiro passarão por uma triagem, já que é preciso muito mais que disposição para trabalhar nesse campo tão delicado, mas equilíbrio psicológico e emocional, “já que vão lidar com sofrimento humano de maneira profunda”, diz.

Em seguida, os voluntários passarão por um curso sobre suicídio. Dom Dimas afirma que a Central também vai agir nos casos de mulheres que estão em vias de cometer aborto.

REGIÕES

A iniciativa será realizada a nível diocesano, mas o arcebispo explica que o tema da campanha é amplo e envolve o cuidado com o próximo de diversas maneiras. Por isso, as paróquias foram liberadas para pensar outras ações concretas relacionadas com a região em que estão, como ações co os necessitados, migrantes, indígenas, etc.

“Cada comunidade vai empregar sua pastoral social”, diz Dom Dimas. “É a indiferença que gera tantos danos na sociedade. A Campanha da Fraternidade nos leva a nos preocuparmos com as nossas atitudes. Nos alerta para sermos capazes de refletir sobre como estamos agindo”.

PROPÍCIO

A campanha é uma proposta da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e por isso não é uma atividade executada em outros países. É realizada sempre na Quaresma, período em que os católicos são convidados a olhar para as próprias atitudes em busca da conversão sob o tripé jejum, esmola e penitência.

Nesse sentido, as atividades sugeridas têm a meta de ajudar os fiéis a cumprirem com esse objetivo e por isso elas se encerram no Domingo de Ramos, embora as ações concretas permaneçam durante o ano inteiro.

O lema foi retirado do Evangelho de São Lucas, especificamente a parábola do Bom Samaritano. O ícone brasileiro da campanha é Santa Dulce dos Pobres, religiosa baiana canonizada ano passado pelo Papa Francisco. “É essa compaixão que rompe com as indiferenças”, completou Dom Dimas.

Hoje a CNBB abre as atividades a nível nacional, mas domingo haverá uma Celebração Eucarística no Ginásio Poliesportivo do Colégio Dom Bosco para marcar o começo da campanha em Campo Grande. São esperadas mais de cinco mil pessoas, segundo o coordenador de pastoral da Cúria Metropolitana, padre Vander Casemiro.

 

 

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.