Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

24 hectares

Após recomendação do MPE, Acrissul diz que só devolve terreno com ressarcimento

MPE recomendou que governo retome área cedida em 2013

5 OUT 2017Por GLAUCEA VACCARI18h:52

Após recomendação do Ministério Público Estadual (MPE) para que governo retome área de 24 hectares cedida à Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), o presidente da Associação, Jonatan Barbosa, informou que se for preciso devolverá a área, desde que haja ressarcimento de todos os recursos investidos pela Acrissul no local.

Após recomendação do Ministério Público Estadual, presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), Jonatan Barbosa, informou que caso seja necessário devolverá ao governo área cedida de 24 hectares, desde que haja ressarcimento de todos os recursos investidos pela Acrissul no local.

MPE, pro meio de recomendação do promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, quer que o governo retome a área, cedida em 2013 para programa de equoteraparia, que seria implantado pela entidade e pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Na recomendação, promotor afirma que desde que a área foi cedida, nada nela foi feito, permanecendo em desuso. Também há provas testemunhas de que o convênio entre a associação de criadores e a UCDB não estaria mais em vigor.

Em nota, o presidente da Acrissul disse que não existe vinculação da ativa equoterapia com a área citada. Segundo ele, a parceria feita com a UCDB no passado atendia apenas nas pistas da Acrissul urbana e, mesmo após o cancelamento da parceria com a universidade, continua por conta da associação.

“Nós trabalhamos aquela área. Quando nos foi entregue era cerrado bruto. Dividimos, fizemos instalação de rede elétrica, hidráulica, poços artesianos, arborização com a plantação de mais de 200 palmeiras adultas. Tudo que fizemos lá foi com recursos próprios”, disse Barbosa.

Ainda conforme o presidente, área não está em desuso e é utilizada para efetivar a atuação rural da Acrissul, com prova de ganho de peso para diversas raças bovinas, clube de pólo, espaços para a sede das raças equinas e outros tipos de atividade.

“Caso tenhamos que devolver para reincidir o comodato de 50 anos, ao final, poderemos até devolver, mas com todo o ressarcimento dos volumes de recursos da Associação gastos até então”, disse.

Leia Também