Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALÍVIO

Após dois meses de estiagem, chuva volta a Mato Grosso do Sul no Dia dos Pais

Frente fria ameniza calor e há previsão de tempestades para o sul do Estado
12/08/2017 17:51 - GLAUCEA VACCARI


 

O Dia dos Pais, comemorado amanhã, deve ter virada no tempo em Mato Grosso do Sul. Uma grande frente fria que entra pelo sul do país deve trazer chuva forte para o Estado, que sofre com a estiagem há cerca de dois meses, e queda acentuada nas temperaturas.

Estiagem que já dura 65 dias em Mato Grosso do Sul e 53 dias em Campo Grande é a mais longa desde 2008, quando foram registrados 27 dias sem chuva. Além disso, situação também  é de alerta por causa da baixa umidade relativa do ar, com mínimas em 15% e máximas de 25%, e das queimadas nas áreas urbana e rural que aumentaram por conta do tempo seco.

De acordo com previsão do Climatempo, para amanhã a previsão é de pancadas de chuva acompanhada de raios e rajadas de vento de até 70 km/h, especialmente nos municípios da região sul e sudoeste.

Nas demais regiões, incluindo Campo Grande, pancadas de chuva e trovoadas devem ocorrer de forma isolada, com períodos de céu nublado e abertura de sol.

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu aviso meteorológico alertando sobre o risco de tempestades para o município de Batayporã, onde podem ocorrer chuvas intensas e ventos fortes, com possibilidade de queda de granizo.

Frente fria traz alívio para o forte calor dos últimos dias, quando temperaturas chegaram a ficar acima de 35°C. Não deve fazer frio, mas termômetros oscilam entre 14°C e 34°C. Índices de umidade relativa do ar aumentam com a chuva, mas ainda permanecem baixos no leste e nordeste.

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.