Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Três Lagoas

Jovem é morto com pedradas e golpes de ferro de passar roupa na cabeça

O corpo foi arrastado pelo quintal da casa

12 AGO 2018Por Renata Volpe Haddad10h:36

Matheus Gonçalves Medeiros, 19, foi morto pelo seu colega, também de 19 anos, com pedradas e golpes com ferro de passar roupa, na cabeça. O crime aconteceu por volta de 20h de ontem (11), no bairro Jardim Progresso, em Três Lagoas, na casa do suspeito.

Vizinhos acionaram a Polícia Militar, após ouvirem um rapaz gritando por socorro. As testemunhas disseram que o dono da casa estava com Matheus e ouviram gritos e barulhos de briga entre os dois.

De dentro da casa, os vizinhos ouviram uma mulher pedindo para acabar com a briga, pois tinha crianças no local, mas o suspeito continuou a agredir Matheus. Minutos depois, a mulher saiu com as crianças e logo em seguida, o suspeito também deixou a residência.

No local, os policiais encontraram marcas de sangue próximo à porta de entrada da residência, também marcas no chão com características de que o corpo foi arrastado por alguns metros dentro do quintal. O corpo da vítima foi localizado ainda no quintal da casa atrás da sucata de um caminhão, com múltiplas lesões na cabeça e pescoço. Matheus não estava com documentos, então não foi prontamente identificado.

Ao lado do corpo do jovem, foi encontrado uma pedra grande coberta de sangue e um ferro de passar roupa quebrado também coberto de sangue, provavelmente utilizado no crime. No quintal, os militares encontraram um celular, perto de onde o corpo foi arrastado.

Na casa, foi encontrado um cigarro de maconha. Equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve no local e constatou a morte.

Na residência, os policiais civis encontraram documentos do suspeito, assim como currículo, carteira de trabalho e cópia de certidão de nascimento.

Além do cigarro de maconha, os policiais encontraram uma pequena porção da droga totalizando 2,4 gramas. Na delegacia, o celular encontrado perto do corpo da vítima, tocou. Um dos investigadores atendeu e era a mãe do jovem querendo saber onde o filho estava. Ela foi chamada para comparecer na delegacia.

Os pais do Matheus estiveram no local e reconheceram o corpo. O suspeito não foi preso. 

Leia Também