1º DE MAIO

Ambiente mais seguro é prioridade para trabalhadores de MS

Entidades reforçam importância do técnico em Segurança do Trabalho
01/05/2019 16:44 - ALINE OLIVEIRA


 

No dia 1º de maio, data em que se comemora o Dia do Trabalho, Mato Grosso do Sul registra uma notícia preocupante: 1 acidente de trabalho a cada hora, e, uma morte estimada a cada oito dias. As informações foram divulgadas pelo Ministério Público do Trabalho no Estado e o Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região .

 Para os especialistas no segmento, o ideal é não acontecer nenhuma morte no ambiente de trabalho. Diante disso, o Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Sintest/MS) tem trabalhado, no sentido de oferecer cursos e palestras que abordam o tema, a fim de proporcionar ferramentas eficazes na melhoria da segurança do trabalhador.

A data de hoje (1º de maio) também marca o  encerramento do Abril Verde, movimento que aconteceu simultaneamente em todo o Brasil em prol da segurança do trabalhador. Entretanto, não é apenas em abril que empresas, indústrias e instituições públicas e privadas devem se atentar quanto ao assunto, mas sim ao longo de todos os meses do ano. 

Para André Ferreira Lima, presidente do Sintest/MS, a cultura prevencionista deve ser fortalecida a cada dia no ambiente de trabalho. “Nós estamos focados em continuar a proporcionar seminários e workshops para tratar da defesa da segurança do trabalhador. Demais órgãos públicos são parceiros importantes nessas nossas ações. E não mediremos esforços para garantir a segurança dos nossos trabalhadores”, defendeu o presidente do Sintest/MS.  

CICLO DE PALESTRAS

Um dos eventos realizados foi o Seminário em Memória das Vítimas de Acidente de Trabalho, realizado pelo Sintest/MS, Ministério Público do Trabalho (MPT), Tribunal Regional do Trabalho (TRT-24ª Região) na Câmara Municipal. Os participantes receberam informações sobre saúde e trabalho, por intermédio da palestrante, Ana Carolina Perroni.

“Ainda temos uma cultura enraizada que o workaholic, aquele profissional que só pensa em trabalho e passa horas no ambiente de trabalho, é o melhor profissional a ser contratado pelas empresas. Entretanto, quando o sujeito adoece, ele é forçado a se afastar e por isso esse comportamento traz prejuízos ao trabalhador", esclareceu a especialista.

Cláudia Fernanda Noriller Silva, procuradora do Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso do Sul (MPT/MS) destacou os danos econômicos dos acidentes de trabalho no país. “Estamos em um momento em que a cada 40 segundos acontece um acidente de trabalho no Brasil e a cada 3 dias acontece uma morte no ambiente de trabalho. Entre 2012 e 2019, foram gastos mais de 80 bilhões pela Previdência Social em pagamentos de auxílios acidentários e pensões por morte", detalha.

A procuradora reforçou quem em momento que se debate tanto a reforma da Previdência, é importante trazer o assunto e os números de acidente no trabalho à tona, porque  quem paga o preço pela falta de segurança do trabalho é toda sociedade brasileira. 

Outro palestrante que apresentou informações atualizadas e de prevenção aos acidentes de trabalho foi o técnico de Segurança do Trabalho, João Carlos Figueira. Na ocasião, o especialista explicou que a campanha Abril Verde precisa ser encarada com tanta seriedade quanto a do Outubro Rosa e Novembro Azul. 

 “O dia 28 de abril relembra as vítimas de acidentes de trabalho. Não é celebração, mas uma memória aos que sucumbiram no ambiente de trabalho. Por isso, os técnicos de segurança do trabalho precisam dominar a legislação vigente a fim de ser um multiplicador dessa consciência, pois trabalhador saudável é trabalhador produtivo. Cadáver não paga contas, não cria filhos. Se o trabalhador está em um ambiente de trabalho arriscado e perigoso, melhor pegar a sua carteira de trabalho e procurar outra atividade do que perder a sua vida”, observou.

*Com informações da Assessoria de Imprensa Sintest/MS

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".