Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ACIDENTE

Advogado morre ao cair <br>de moto em ribanceira

Ele perdeu controle da direção ao fazer curva
11/05/2019 15:48 - GLAUCEA VACCARI


 

Advogado André Guilherme da Silva Jorge, 28 anos, morreu depois de perder o controle da motocicleta que conduzia e cair em uma ribanceira, na manhã de hoje, na BR-158, em Três Lagoas.

Conforme informações do site JP News, o advogado pilotava a moto e levava um amigo na garupa. Testemunhas disseram que o rapaz estava em alta velocidade e perdeu o controle do veículo ao realizar uma curva e acabou caindo na ribanceira às margens da rodovia, próximo a obra de construção do Hospital Regional.

Corpo de Bombeiros foi acionado por pessoas que passavam pelo local e encaminhou as duas vítimas para o Hospital Auxiliadora. O advogado não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada na unidade de saúde, enquanto o amigo sofreu fraturas e escoriações e não corre risco de morte.

As circunstâncias do acidente devem ser investigadas pela Polícia Civil. O advogado deixa mulher e filha.

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), emitiu nota de falecimento lamentando a morte do advogado, que era membro da Comissão de Direito Processual Civil da Subseção e Juiz Leigo.

Segundo o presidente da subseção Três Lagoas, Gustavo Gottardi, a vítima havia acabado de passar no concurso para juiz leigo. 

 “Doutor André era um Jovem Advogado muito querido por todos, um membro ativo da Comissão de Direito Processual Civil e da Comissão da Jovem Advocacia no ano passado.Uma pessoa que tinha uma grande carreira pela frente, realmente uma perda para nossa a advocacia e para a nossa cidade de Três Lagoas”, disse. 

Advogado perdeu controle da direção da moto - Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.