Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MORTO A TIROS

Adolescente aponta arma de brinquedo e é morto por guardas

Antes de confronto com guardas, adolescente se envolveu em uma briga em boate
10/08/2019 09:15 - ALÍRIA ARISTIDES


 

Um adolescente de 17 anos foi morto a tiros após apontar uma arma de brinquedo para guardas municipais. O caso aconteceu na madrugada deste sábado (10) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. 

Marcos Antonio Ferraz Lopes Filho estava em um Celta preto com mais dois amigos, Vinícius dos Santos Prado, 19, que dirigia o veículo, e outro adolescente também de 17 anos. O trio foi perseguido pela Guarda Municipal após denúncias de terem sido vistos armados em confusão em uma casa noturna no centro de Dourados. Segundo testemunhas, o grupo se envolveu numa briga e Marcos Antonio teria mostrado a arma para intimidar os rivais.   

A equipe de guardas envolvida na ocorrência fazia rondas no centro da cidade quando recebeu a denúncia sobre indivíduos armados perto da casa noturna, que pilotavam um Celta preto. 

Com a aproximação da viatura, o motorista do veículo fugiu em alta velocidade, mas acabou perdendo o controle e bateu no meio-fio. Bruna dos Santos Silva, irmã do motorista, que seguia atrás do Celta em uma moto Honda Biz, acabou batendo na traseira do carro e sofreu ferimentos na perna esquerda. De acordo com o teste do bafômetro, tanto Vinícius como Bruna estavam alcoolizados. 

Os guardas tentaram intervir quando Marcos Antonio desceu do veículo, mas o adolescente apontou a arma de brinquedo, momento em que foi alvejado a tiros pelos guardas. O SAMU foi acionado, mas quando chegou ao local Marcos já estava morto. Vinícius e Bruna foram encaminhados para a Polícia Civil, onde a ocorrência foi registrada.

 

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!