Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Adesão à greve aumenta e Correios suspendem serviços

No Estado, 34 municípios aderiram à paralisação nacional
12/09/2019 18:43 - GLAUCEA VACCARI


 

No segundo dia de greve dos Correios, funcionários de oito municípios aderiram ao movimento no Estado, aumentando para 34 o número de cidades com paralisação de servidores. Por conta da greve nacional, os Correios suspenderam temporariamente as postagens de serviços com hora marcada, como Sedex 10 e Sedex hoje, mas garante que demais serviços não serão afetados.

Conforme a presidente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares (Sintect/MS), Elaine Regina de Souza Oliveira, a adesão aumentou no Estado, mas não há o percentual ou número de funcionários paralisados.

Ainda segundo Elaine, ao contrário do que afirma os Correios, alguns serviços de entrega devem ser afetados, além dos com hora marcada, mas a categoria pede compreensão da população

“Por conta da greve, devem reduzir consideravelmente as entregas e a carga fica parada sem distribuição. Daí a importância do movimento forte”, afirmou.

Os Correios afirmam que a rede de atendimento está aberta em todo o país e que serviços como "Sedex e PAC continuam sendo postados e entregues em todos os municípios". De acordo com a estatal, foi colocado em prática o "Plano de Continuidade de Negócios" para minimizar os aspectos da paralisação à população, com deslocamento de funcionários administrativos para auxiliar na operação, remanejamento de veículos, entre outros. 

Grave começou nesta quarta-feira (11) e segue por tempo indeterminado. A direção dos Correios ingressou, ainda ontem, com ação de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A audiência de conciliação foi realizada na tarde de hoje em Brasília e o resultado deve ser repassado amanhã aos sindicatos.

REIVINDICAÇÃO

Os trabalhadores reividicam reajuste salarial, com reposição da inflação no período, e permanência de 45 cláusulas que a empresa estaria querendo retirar, constantes no último acordo coletivo. A empresa oferece reajuste de 0,80%.

A categoria também é contra a privatização da estatal, que foi incluída no programa de privatizações do governo federal no mês passado. 

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!