sábado, 21 de julho de 2018

NA PRAÇA ITANHANGÁ

Ação social em alusão ao dia nacional
da luta pela saúde mental

Evento reforça ações do Dia Nacional da Luta Antimanicomial

17 MAI 2018Por ALINE OLIVEIRA17h:36

Nesta sexta-feira (18), das 8h30 às 11h, profissionais da coordenadoria de saúde mental, ligados a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), promovem uma ação social em alusão ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial.

Segundo a organização, o objetivo do evento é fomentar a discussão sobre o tratamento mais humanizado e plural na área de saúde mental e, ao mesmo tempo, promover a integração entre os pacientes em tratamento na Rede de Atenção Piscossocial do município, que em sua maioria, são discriminados ou têm dificuldade de relacionar-se com a sociedade. 

Entre as atividades previstas, está a apresentação do coral do Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) que é formado por pacientes em tratamento na rede, além de várias atividades de prevenção e promoção em saúde mental. 

Campo Grande atingiu 100% de cobertura dos CAPS que integram a rede de assistência psicossocial.O município possui 6 CAPS, 1 Unidade de Acolhimento e 1 Núcleo de Psquiatria, funcionando 24 horas por dia, com média de 1.300 consultas ambulatoriais de saúde mental e 2 mil atendimentos nos CAPS por mês.

SOBRE O MOVIMENTO

A luta Antimanicomial consiste em um diálogo de conscientização com as instituições legais e com os cidadãos ao elaborar o discurso de que os portadores de transtornos mentais não representam ameaça ou risco ao círculo social. Ao contrário, este seria um grande componente para sua recuperação.

 Por outro lado, seria necessário uma reeducação no modo de compreender os transtornos mentais, não como um estigma, mas um modo alternativo de ver e estar no mundo. 

O respeito e a conscientização seriam armas necessárias para reformular o modo como os pacientes eram tratados até aquele momento, dentro e fora de instituições responsáveis pelo tratamento.

Leia Também