Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Urbanismo

Planta "quadrada" do centro de Campo Grande é de 1909

À época, a Campo Grande de 1.200 habitantes precisava seguir o ritmo das outras vilas.

26 AGO 15 - 13h:00LUCAS JUNOT

Já reparou que Campo Grande é toda “quadradinha”? Afonso Pena, Mato Grosso, Dom Aquino, assim como 13 de Maio, 14 de Julho, Calógeras, são todas paralelas, alinhadas. Isso se deve ao Plano de Alinhamento de Ruas e Praças. Em 1909, a Intendência Municipal contratou o engenheiro Nilo Javari Barém para realizar o desenho da planta urbana de Campo Grande.

Em 1905 surgia a primeira lei municipal com referência ao urbanismo. O Código de Posturas de Campo Grande tratava de assuntos como saneamento e limpeza urbana, localização das edificações e até o tamanho dos lotes. À época, a Campo Grande de 1.200 habitantes precisava seguir o ritmo das outras vilas.

Em junho do mesmo ano a planta ficou pronta e foi apresentada, com lotes numerados de 01 a 382. Sua realização e as providências a serem tomadas na cidade implicaram na reestruturação do Código de Posturas aprovado em 1905. O novo modelo teve fortes influências das ideias positivistas predominantes entre os intelectuais brasileiros. A sociedade que se desejava, bastante evidente no documento, previa uma organização urbana moderna, a partir de funções definidas.

O anseio da época era de que localidades urbanas deveriam se articular entre si, de forma ágil, através de ruas retilíneas em direção a um centro urbano de comando. Deveria ser acompanhada de propostas de serviços de saúde, educação e segurança da população, visando o acelerado crescimento da população.

Os planos urbanísticos propostos à época no Brasil tinham como meta a criação de uma nova imagem de cidade, das elites e da própria nação, como uma forma de recuperação do atraso em relação às cidades industriais européias.

Na prática, o rossio da época equivale ao hoje chamado Perímetro Urbano de Campo Grande, inicialmente aprovado com 3.600 ha e depois demarcado com retificações em 1910, com 6.540 ha, o equivalente a quase 20% do atual perímetro, quando a cidade só tinha 1.500 habitantes.

O uso e ocupação do solo urbano dispunham de leis próprias para regular o desenvolvimento e o plano de expansão já tinha suas diretrizes: ao norte áreas de terra onde atualmente se localiza a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e a Lagoa da Cruz (Mata do Segredo); à leste, até o atual Parque dos Poderes, na época chamado de Desbarrancado; à oeste o bairro Amabaí, onde ficam os quartéis e ao sul pouco depois do Córrego Prosa.

Com o rossio implantado, a cidade foi se estruturando com edifícios públicos, instalações militares, até que, em 1921, foi aprovado um novo Código de Posturas, contendo requisitos urbanísticos importantes, como a continuidade de vias com a mesma faixa de domínio e implantado o primeiro bairro da cidade, o Amambaí, para interligar o sítio urbano aos quartéis do Exército que se instalaram na parte oeste de Campo Grande.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ARTIGO

Venildo Trevisan: "O poder do amor"

Frei
OPINIÃO

Raphael Pereira: "Autorização para viagem internacional de criança"

Advogado
Destaques das séries <br>e conteúdo "on demand"
COLUNA SERIAIS

Destaques das séries e conteúdo "on demand"

Felpuda

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião