Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CAUSOS DA BOLA

Em 1975, Peru eliminou Brasil na semifinal na moedinha

Sorteio era critério de desempate da disputa; Veja vídeos

5 JUL 19 - 08h:13RAFAEL RIBEIRO

Adversário da Seleção Brasileira na final da Copa América, o Peru contou com a sorte para frustrar o Brasil na edição de 1975, quando conquistou seu segundo e último título da competição. Na ocasião, os peruanos eliminaram o time canarinho no cara ou coroa e mudaram a trajetória do rival não só naquele torneio, mas em toda a história.

A Copa América de 44 anos atrás foi a primeira a ser chamada pelo nome como é conhecida hoje, além de realizada de forma itinerante, sem uma sede fixa. Assim, a Seleção Brasileira decidiu poupar seus principais jogadores de longas viagens, formando a base do time com atletas de clubes mineiros e mandando seus jogos em Belo Horizonte.

Em um triangular contra as seleções da Argentina e da Venezuela, o Brasil obteve quatro vitórias em quatro jogos e avançou à semifinal com a liderança. O primeiro colocado de cada um dos três grupos ia para o mata-mata e acompanhava o Uruguai, classificado diretamente por ser o atual campeão.

Por uma vaga na decisão, a Seleção Brasileira enfrentaria o Peru, que vivia um dos seus melhores momentos na história. Liderados por Teófilo Cubillas, craque do Alianza Lima e tido como maior jogador do país de todos os tempos, os peruanos já haviam mostrado força ao “tirar” a Argentina da Copa do Mundo de 1970, quando alcançaram as quartas de final.

A Copa América, até então, não era um torneio popular, assim, apenas 25 mil pessoas foram ao Mineirão para a primeira semi. Diante desse cenário, o Peru não sentiu a pressão e, com direito a golaço de falta de Cubillas, bateu os donos da casa por 3 a 1. Restava aos comandados de Oswaldo Brandão ir a Lima buscar a classificação.

Reforçado com alguns de seus craques, entre eles Waldir Peres, Geraldo e Roberto Dinamite, o Brasil mostrou reação e superou o rival em plena capital peruana por 2 a 0. Como não havia um critério de desempate, pênaltis ou prorrogação, o árbitro chamou os capitães após o final da partida para decidir o finalista no cara ou coroa.

O juiz lançou a moeda e o classificado para a final foi o….Peru, que garantiu o título em cima da Colômbia. Por curiosidade, a Conmebol se arrependeu de decidir o classificado entre brasileiros e peruanos em sorteio e, na final, marcou o terceiro jogo depois de uma vitória de cada lado.

Após a eliminação para o Peru, a CBF resolveu disputar as futuras edições com força máxima. De lá para cá, o Brasil jogou 15 Copas Américas, chegou à final em sete e conquistou cinco dos oito títulos que possui ao longo da história.

*SOBRE O AUTOR: Rafael Ribeiro é jornalista desde 2004, graduado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Paulistano, mora em Campo Grande desde 2016 e também é graduado em História pela Universidade de São Paulo, com mestrado em Estudos Brasileiros pela Fundação Escola Paulista de Sociologia e Política de São Paulo.

**Rotineiramente nossa equipe convida você, leitor, a embarcar com a gente na máquina do tempo dos 65 anos de história do jornal mais tradicional e querido de Mato Grosso do Sul para reviver reportagens, causos e histórias que marcaram nossa trajetória ao longo desse rico período. Você encontrará aqui desde fatos relevantes à história do nosso Estado até acontecimentos curiosos,que deixaram nossas linhas para fomentar, até hoje, o imaginário da população sul-mato-grossense. Embarque com a gente e reviva junto conosco o que de melhor nosso arquivo tem a oferecer.

E você leitor, gostaria de relembrar um fato, uma reportagem, uma história de nossa história. Nos envie sua sugestão pelo nosso whatsapp: (67) 99922-6705.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Da glória à tragédia: a Minicopa de 1972 em Campo Grande
MEMÓRIAS

Da glória à tragédia: a Minicopa de 72 em CG

Mais Lidas