Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Comércio varejista

Vendas do comércio varejista
recuam 0,1% em maio

Já a receita nominal do varejo teve variação positiva de 0,2%

12 JUL 17 - 09h:18G1

As vendas do comércio varejista brasileiro recuaram 0,1% em maio frente ao mês anterior na série com ajuste sazonal, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a receita nominal do varejo teve variação positiva de 0,2%. 

Em abril, as vendas tiveram o melhor resultado para o mês em 11 anos, com avanço de 1,0% frente a março. 

Frente a maio do ano anterior, sem ajuste sazonal, o volume de vendas cresceu 2,4%, segunda taxa positiva seguida no ano nesta base de comparação. Com isso, o índice de volume do varejo acumulou queda de 0,8% nos cinco primeiros meses do ano. 

Nos últimos doze meses, a atividade do varejo acumula queda de 3,6% até maio. Segundo o IBGE, isso sinaliza um ritmo de queda menor desde outubro de 2016, quando houve recuo de 6,8%. 

Categorias

Na queda de maio frente a abril, quatro atividades recuaram, com destaque para tecidos, vestuário e calçados (-7,8%); Livros, jornais, revistas e papelaria (-4,5%); Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-2,8%). 

Entre os quatro setores que ampliaram as vendas neste mês, destacaram-se hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%); móveis e eletrodomésticos (1,2%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,9%); e combustíveis e lubrificantes (0,6%). 

Varejo ampliado

O comércio varejista ampliado, que inclui além do varejo as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, registrou queda de 0,7% sobre abril no volume de vendas, na série com ajuste sazonal. 

Em relação a maio de 2016, o varejo ampliado cresceu 4,5% tanto para o volume de vendas, quanto para receita nominal de vendas. Nos resultados acumulados, houve queda de 0,6% no ano e de 5,2% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Alvos de ameaças, senadores contrários ao decreto de armas podem ter escolta

EDUCAÇÃO

Brasil perde liderança no ranking das melhores universidades da América Latina

BRASIL

Pesquisa mostra que 97% das mulheres já sofreram assédio em transporte

78 SETORES

Autorização para trabalho aos domingos e feriados será permanente

Mais Lidas