Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

alerta

Trabalhar mais de 55 horas semanais aumenta risco de enfarte, mostra estudo

Uma longa semana de trabalho também aumenta o risco de doenças cardíacas em 13%

20 AGO 15 - 11h:30Agência Brasil

Trabalhar 55 horas ou mais por semana aumenta em 33% o risco de enfarte, quando se compara com uma jornada de 35 a 40 horas semanais, mostra estudo divulgado hoje (20).

Com base em investigações envolvendo 528.908 homens e mulheres, seguidos durante 7,2 anos, o aumento do risco de enfarte mantinha-se mesmo quando se retirava o consumo de cigarro e álcool e a atividade física.

Publicado pela revista The Lancet, o estudo conclui que, em comparação com pessoas que têm uma semana regular, aqueles que trabalham entre 41 e 48 horas tinham um risco acrescido de 10%, enquanto os que trabalham entre 49 horas e 54 horas enfrentam risco extra de 27%.

No caso de a pessoa trabalhar 55 horas ou mais por semana, o risco de enfarte aumenta 33%, indica o estudo.

Uma longa semana de trabalho também aumenta o risco de doenças cardíacas em 13%, mesmo levando-se em conta fatores de risco como a idade, o gênero e o nível socioeconômico.

Os pesquisadores constataram que a baixa atividade física, o elevado consumo de álcool e o estresse frequente elevam o risco.

“Os profissionais de saúde deveriam estar conscientes de que trabalhar longas horas está associado a um significativo aumento do risco de enfarte e, possivelmente, de doenças cardíacas”, diz ainda o estudo.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PSL

CCJ do Senado pauta proposta que ameaça parlamentares sem partido

BRASIL

Reforma administrativa pode ficar para o ano que vem, diz Bezerra

AÇÃO DISCIPLINAR

Fux volta atrás e libera julgamento de ação contra Dallagnol

Ação corre no Conselho Nacional do Ministério Público
PREVIDÊNCIA

Militares terão que trabalhar 35 anos para se aposentar, prevê PL

CCJ da Câmara aprovou a redação final do PL dos militares

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião