EUA

Tiroteio deixa 25 feridos em boate do Arkansas, nos EUA

Tiroteio deixa 25 feridos em boate do Arkansas, nos EUA
02/07/2017 03:00 - FOLHAPRESS


 A polícia informou que 25 pessoas ficaram feridas em um tiroteio, neste sábado (1º), depois de uma briga em uma boate no centro de Little Rock (Arkansas, EUA).

Em reportagem a Associated Press, o chefe da polícia da cidade disse que os disparos foram dados por várias pessoas e que o incidente não tem relação com terrorismo.

O tiroteio aconteceu no Power Ultra Lounge, um clube em um imóvel de dois andares a 1,5 km do Capitólio do Estado de Arkansas. A área foi bloqueada para que técnicos reunissem provas do que houve dentro da boate. Cacos de vidro das janelas e copos vazios cobriam o chão.

"Não acreditamos que esse incidente tenha relação com um atirador ou com terrorismo. Parece ter sido causado por uma briga durante o show", disse a polícia em sua conta no Twitter.

A polícia de Little Rock disse que as 17 vítimas estão vivas e que uma delas, em estado crítico, já evoluiu para a estabilidade.

"Dezessete é um número alarmante e certamente perturbador", disse o chefe da polícia da cidade, Kenton Buckner, aos repórteres. Segundo ele, há vários suspeitos de atirar.

Um vídeo publicado na internet mostra a casa cheia para o show de Finese 2Tymes, um artista do Tennessee. Durante onze segundos da gravação, é possível ouvir mais de 20 tiros.

O caso ocorre em uma semana com mais de dez tiroteios registrados na capital do Arkansas, apesar de não haver indicativos de que os eventos tenham relação.

No sábado bem cedo, Rada Bunch aguardava na porta da boate, depois de saber de um amigo que o filho dela esteve lá e poderia ter sido atingido. Bunch tinha poucas informações sobre o ocorrido. "Estou cansada dessas mortes e desses tiroteios, as crianças ficam magoadas", disse.


 


 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".