Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Imigração

Suspeito de celebrar morte de menino sírio em rede social pode ir para cadeia

5 SET 15 - 19h:00Folhapress

A polícia alemã fez uma operação de busca na casa de um homem de 26 anos que mora em Berlim e é acusado de comemorar a morte do garoto Aylan, cujo corpo foi encontrado em uma praia nesta semana.

Os guardas apreenderam um computador e dois celulares durante a ação, realizada no sábado pela manhã.

Valeska Jakubowski, porta-voz da polícia alemã, disse que o suspeito, cujo nome não foi divulgado, está sendo investigado por "difamar a memória do morto e incitar o ódio".

Se condenado, ele pode pegar até três anos de prisão.

De acordo com a polícia, o homem escreveu "nós não estamos lamentando, mas celebrando isso", acima da imagem do corpo de Aylan Kurdi, menino sírio de três anos que foi encontrado morto por afogamento no começo da semana na costa da Turquia.

Autoridades alemãs estão combatendo extremistas de direita que usam as redes sociais para divulgar o ódio e a perseguição a imigrantes.

A imagem de Aylan caído na areia causou forte comoção no mundo nos últimos dias. O corpo do garoto foi enterrado em Kobani, na Síria, nesta sexta-feira (4), por seu pai, Abdullah Kurdi, que também perdeu a esposa e outro filho de cinco anos na tentativa de travessia.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Bolsonaro preside hoje reunião de ministros no Palácio da Alvorada

INSCRIÇÕES FINALIZADAS

Enem: candidatos sem isenção têm até quinta-feira para pagar inscrição

PRESIDENTE DO STF

Toffoli diz que juízes devem zelar para que "pactos sejam cumpridos"

DIZ BOLSONARO

Reforma tributária será apresentada após aprovação da nova Previdência

Mais Lidas