PESQUISA

Saúde libera R$ 20 milhões para estudos sobre a nutrição dos brasileiros

Saúde libera R$ 20 milhões para estudos sobre a nutrição dos brasileiros
11/07/2017 07:48 - Folhapress


O Ministério da Saúde vai investir R$ 20 milhões em pesquisas relacionadas à alimentação e à nutrição dos brasileiros. Três editais foram publicados nesta segunda-feira (10) no Diário Oficial da União com o objetivo de financiar estudos que levantem informações sobre os atuais hábitos alimentares e o estado de saúde dos brasileiros, em parceria com o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), que vai cuidar da parte operacional. As informações são da Agência Brasil.

Segundo o Ministério, a população do país passou por excesso de peso, obesidade e doenças crônicas, o país também enfrenta problemas históricos como carência de micronutrientes entre crianças.

EDITAIS
O primeiro edital é o Inquérito Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil, com o financiamento de R$15 milhões. A pesquisa terá três eixos de avaliação: consumo alimentar, antropometria e avaliação bioquímica das carências de micronutrientes.

O segundo edital tem financiamento de R$ 5,6 milhões e visa apoiar projetos de pesquisa que contribuam para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país. Serão contemplados temas como obesidade, promoção da alimentação adequada e saudável, organização da atenção nutricional, regulação de publicidade infantil, taxação e rotulagem de alimentos, qualidade de dados antropométricos e estratégias de programas relacionados à saúde pública.

O terceiro edital tem verba de R$ 400 mil para revisões sistemáticas da literatura em estudos sobre obesidade, prevalência da deficiência de micronutrientes e intervenções efetivas para prevenção e controle da deficiência de micronutrientes.

O Ministério da Saúde vai investir R$ 20 milhões em pesquisas relacionadas à alimentação e à nutrição dos brasileiros. Três editais foram lançados nesta segunda-feira (10) para financiar estudos que levantem informações sobre os atuais hábitos alimentares e o estado de saúde dos brasileiros, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que vai cuidar da parte operacional.

Segundo o Ministério, a população do país passou por grandes transformações sociais que tiveram impacto na saúde e na alimentação dos brasileiros, trazendo novos desafios para as políticas públicas. O objetivo é que as pesquisas financiadas melhorem o conhecimento da situação nutricional e produzam estratégias para promover a saúde, em especial, de crianças e adolescentes.

De acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, 33,5% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos apresentam excesso de peso. O mesmo percentual atinge os brasileiros de 12 a 17 anos, dos quais 8,4% estão obesos, segundo o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica-2015).

O excesso de peso entre a população geral também vem aumentando e passou de 42,6%, em 2006, para 53,8%, em 2016, estando presente em mais da metade dos adultos que residem nas capitais brasileiras, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A prevalência da obesidade entre a população em geral passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016, atingindo quase um em cada cinco brasileiros.

Além de desafios como o aumento do excesso de peso, obesidade e doenças crônicas, o país também enfrenta problemas históricos como carência de micronutrientes entre crianças.

EDITAIS
O primeiro edital é o Inquérito Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil, com o financiamento de R$15 milhões. A pesquisa terá três eixos de avaliação: consumo alimentar; antropometria e avaliação bioquímica das carências de micronutrientes.

O segundo edital tem financiamento de R$ 5,6 milhões e visa apoiar projetos de pesquisa que contribuam para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país. Serão contemplados temas como obesidade, promoção da alimentação adequada e saudável, organização da atenção nutricional, regulação de publicidade infantil, taxação e rotulagem de alimentos, qualidade de dados antropométricos e estratégias de programas relacionados à saúde pública.

O terceiro edital tem verba de R$ 400 mil para revisões sistemáticas da literatura em estudos sobre obesidade, prevalência da deficiência de micronutrientes e intervenções efetivas para prevenção e controle da deficiência de micronutrientes.

Os editais foram publicados hoje no Diário Oficial da União.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".