Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Crime

Repórter e cinegrafista são mortos em transmissão
ao vivo nos EUA

Jornalistas são baleados enquanto faziam cobertura na Virgínia; outra pessoa fica ferida

26 AGO 15 - 10h:14O Globo

Um atirador abriu fogo em uma transmissão de TV ao vivo na Virgínia, matando uma repórter e um cinegrafista de uma rede local. Uma entrevistada ficou ferida no episódio, na cidade de Moneta. No vídeo, é possível ouvir os tiros e a dupla à frente da câmera correndo. O atirador fugiu após disparar ao menos seis tiros.

Na transmissão, a repórter Alison Parker, da WDBJ, entrevista uma empresária até ser surpreendida pelos tiros, quando o cinegrafista Adam Ward desaba. Aos gritos, ela corre em meio a outros disparos, e a transmissão é cortada, mostrando uma expressão de surpresa da apresentadora.

Afiliada da CNN, a emissora de Roanoke, perto da cidade onde houve os tiros, anunciou a morte da dupla. Eles cortaram quaisquer exibições do episódio.

O atirador, um homem de roupas escuras brevemente flagrado na transmissão, fugiu. Não estão claras as possíveis motivações para o ataque. A polícia disse ter a placa do carro no qual ele escapou.

Chefe da câmara de comércio da região onde houve o ataque, a entrevistada Vicki Gardner foi atingida nas costas e passa por cirurgia.

As escolas perto da Bridgewater Plaza, onde aconteceu o episódio, tiveram as portas fechadas e a segurança reforçada. Equipes de segurança investigam o local e emitiram um alerta máximo em busca do suspeito.

Alison tinha 24 anos, e Ward, 27. Eles receberam homenagens imediatas da WDBJ, que relatou o episódio desde o corte da transmissão.

"Não sabemos o motivo, e nem quem é o atirador. O condado de Franklin, que investiga o caso, está trabalhando com diligência para achá-lo e descobrir o motivo deste crime tão terrível. Nossos corações estão partidos", disse o presidente e diretor-geral da emissora, Jeff Marks.

Após o ataque, a polícia de Nova York anunciou um aumento no reforço à segurança de estações de televisão da cidade. A iniciativa foi tomada com base em medidas de padrão antiterrorismo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

POLÊMICA

'Adoção na Passarela' remete às feiras de escravos, dizem juízes

HABEAS CORPUS

STM solta nove envolvidos em caso de músico morto no Rio de Janeiro

OTIMISTA

Guedes diz que reforma da Previdência deve ser aprovada em até 90 dias

AGENDA

Mourão inclui Embraer, carnes e sementes em agenda com a China

Mais Lidas