Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Estrangeiros

Refugiados na Grécia furam bloqueio policial para entrar na Macedônia

22 AGO 15 - 18h:49AGÊNCIA BRASIL

Centenas de migrantes furaram hoje (22) um bloqueio de policiais macedônias na fronteira com a Grécia e há relatos de que a polícia fez disparos de granadas, para conter os migrantes, informou hoje (22) a emissora BBC.

Nos últimos dias, milhares de pessoas – a maioria refugiados da guerra na Síria – têm se concentrado na fronteira da Grécia. O objetivo é atravessar a Macedônia, a Sérvia e a Hungria, para chegarem ao norte da Europa.

A Macedônia fechou as fronteiras do Sul do país e declarou estado de emergência. Hoje, as forças de segurança do país deixaram entrar centenas de migrantes para embarcari em comboios para a Sérvia e outras localidades da Europa.

A entrada dos migrantes foi determinada pelas autoridades, de acordo com os horários de partida dos comboios. No entanto, segundo a agência de notícias Associated Press (AP), os migrantes furaram a barreira policial, quando as autoridades deixavam um pequeno grupo de crianças passar. A polícia tentou impedir a passagem do grupo e algumas pessoas ficaram feridas.

Na sexta-feira (21), vários migrantes foram espancados e as forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo sobre os refugiados.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) expressou ontem preocupação com “os milhares de refugiados e migrantes vulneráveis, especialmente crianças e mulheres, que estão reunidas no lado grego da fronteira em condições de deterioração”.

A organização pediu para a Macedônia “estabelecer uma gestão ordenada e sensível para a proteção das suas fronteiras” e apelou à Grécia para “reforçar as atividades de registro e recepção [de refugiados] no seu lado da fronteira”.

O alto comissário António Guterres conversou com o ministro das Relações Exteriores da Macedônia, Nikola Poposki, que garantiu que a fronteira não será fechada no futuro. O Acnur disse entender a pressão que a região enfrenta e as "legítimas preocupações com a segurança", mas apelou ao governo macedônio para que estabeleça a ordem.

A agência também espera a cooperação da Macedônia para receber e registrar os migrantes que entram no país e "precisam de assistência".

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MUDANÇA CLIMÁTICA

Geleira na Patagônia chilena se rompe com aquecimento nos Andes

INTOXICAÇÃO

Apartamento no Chile onde família morreu não passava por vistoria há 15 anos

REFORMA

Secretário da Previdência diz que Câmara votará reforma no 1º semestre

Expectativa é de que Senado vote o tema no segundo semestre
Não há como afirmar quando talude cederá, diz Defesa Civil
BARÃO DE COCAIS

Não há como afirmar quando talude cederá, diz Defesa Civil

Mais Lidas