Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRIBUTÁRIA E PREVIDÊNCIA

Simone diz que reformas podem ser discutidas simultaneamente

Presidente da CCJ no Senado disse que "Brasil tem pressa" pela votação
19/08/2019 19:26 - GLAUCEA VACCARI


 

A senadora Simone Tebet, presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, disse hoje (19)durante audiência pública, que os debates sobre as reformas Previdenciária e Tributária já começaram e que é possível que os dois temas sejam tratadas ao mesmo tempo, devido a serem complementares.

“Uma não substitui a outra, são comuns e complementares. Uma precisa da outra. O Brasil tem pressa e o Senado tem consciência disso e pode entregar as duas (reformas) para a sociedade brasileira quase que simultaneamente”, afirmou.

Na avaliação da senadora, a reforma tributária é complexa, mas ela acredita que o Senado aprovará as duas reformas rapidamente, apesar das dificuldades de consenso em alguns temas, como sobre possíveis mudanças quanto ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“É obvio que queremos a reforma mais ampla e irrestrita, a que possa ajudar o Brasil, mas sabemos das grandes dificuldades e das diferenças entre o Brasil que consome o e o Brasil que produz”, afirmou.

Ainda conforme Simone, sem a reforma Tributária as contas públicas ficam comprometidas e a União acaba tendo que “cobrir o rombo com o dinheiro dos tributos e contribuições”. “Sabemos que temos condições de avançar, porque não cabem mais impostos no bolso dos nossos trabalhadores”, afirmou.

Durante a semana, série de audiências públicas serão realizadas na CCJ, a maior parte sobre mudanças na Previdência.

Entre esta terça (20) e quinta-feira (22), parlamentares irão ouvir representantes do governo, especialistas e representantes de entidades e de classe sobre o tema.

Na audiência realizada hoje, além da senadora sul-mato-grossense, participaram do debate o ex-deputado Luiz Carlos Hauly, o deputado federal Luciano Bivar e o Diretor-Executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...