Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

R$ 2 BILHÕES

'Rateio' em coluna de despesas será feito, diz Onyx, sobre recursos anunciados

16 ABR 19 - 19h:13ESTADÃO CONTEÚDO

Sobre a origem dos R$ 2 bilhões que serão voltados a conclusão de obras importantes e manutenção de rodovias essenciais, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta terça-feira, 16, que a equipe econômica fará um "rateio" na coluna de despesas para que todos possam contribuir com a medida anunciada nesta terça pelo governo federal. Ele lembrou também que, recentemente, outros ministérios também receberam recursos. Assim como o Ministério da Infraestrutura recebeu esses recursos, o ministério do Desenvolvimento também recebeu para manutenção do programa Minha Casa Minha Vida, como também o Ministério da Defesa para o projeto 'Acolhida'. 

"Houve um grande esforço no sentido de poder contemplar, apesar das dificuldades orçamentárias, aquilo que verdadeiramente mexe na vida da sociedade brasileira. Equipe de economia vai fazer, na coluna de despesas, um rateio entre todos, cada um vai dar uma contribuição para permitir melhora nas estradas brasileiras", disse Onyx. 

Na coletiva, o governo informou que irá concluir a pavimentação da BR-163 até Mirituba e finalizar a rodovia na parte que depende do governo federal. Ele citou ainda a recuperação de BR-135, duplicação da BR-101 (BA) e BR-116 (RS). 

Segundo o ministro, o principal esforço do governo será construir uma referência de piso para o preço do frete que seja aceito por todos. "Modelar preço do frete não é uma tarefa simples. O trabalho está pronto e vamos debater", afirmou.

CNH

Durante a coletiva, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou ainda que as mudanças no prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), anunciadas na semana passada pelo governo, também estão relacionadas às demandas dos caminhoneiros. 

A proposta determina a validade de 10 anos do documento, o que foi citado pelo ministro. "Isso tem muito a ver com as demandas do caminhoneiro também, para tornar a vida dele mais fácil e mais barata", disse o ministro.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

SEM MULTA

Consumidor pode remarcar viagem a praias atingidas por mancha de óleo

BRASIL

Lava Jato de SP recorre após denúncia contra Lula e Frei Chico ser rejeitada

BRASIL

Ministério modifica regras para deportação de estrangeiros

BRASIL

União vai receber R$ 210 milhões por petróleo de campo do pré-sal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião