Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CEARÁ

Radialista é assassinado no meio de programa

8 AGO 15 - 06h:00BAND

O radialista Gleydson Carvalho foi assassinado a tiros na tarde de quinta-feira (6) na sede da Rádio Liberdade FM, localizada em Camocim, no Ceará. De acordo com o portal Comunique-se, ele estava apresentando o programa “Liberdade em Revista”, quando dois homens invadiram o estúdio e efetuaram os disparos.

Os assassinos mentiram para entrar na emissora, alegando que fariam um anúncio. Em seguida, acabaram rendendo a recepcionista e invadiram o estúdio.

Gleydson foi atingido com um tiro na cabeça e outros dois no peito. O radialista chegou a ser encaminhado ao Hospital Deputado Murilo Aguiar, mas não resistiu.

Uma dupla de suspeitos foi detida, mas liberada por não ser possível confirmar seu envolvimento no caso, segundo o jornal O Povo. A polícia local segue investigando o crime.

Gleydson era conhecido por fazer denúncias contra políticos da região.

Este é o terceiro caso de homicídio de radialistas apenas neste ano. Há pouco menos de dois meses, Francisco Rodrigues de Lima foi assassinado quando estacionava o carro próximo à rádio FM Monte Mor. Na ocasião, também dois homens se aproximaram em um moto e disparam. O caso aconteceu na cidade cearense de Pacajus.  Em março, em Brejo Santo, o radialista Patrício Oliveira, que trabalhava na Sul Cearense AM, foi morto enquanto trafegava de moto no centro da cidade, após deixar o trabalho.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

EDUCAÇÃO

Falha em notas do Enem ocorreu em duas etapas, afirma gráfica

SAÚDE

Prevenção contra coronavírus vem com cuidados básicos, diz especialista

FUGA EM MASSA

Justiça suspende fiança a suposto líder do PCC na fronteira com o Paraguai

BALANÇO

Em 1º ano, Bolsonaro gera mais vagas que Temer, mas fica atrás de Lula e Dilma

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião