Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Presidente Nacional

PSB decide adiar para o dia 26 reunião
que definirá expulsão de 4 deputados

17 OUT 2017Por G111h:09

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, informou nesta segunda-feira (16) que o diretório nacional do partido decidiu convocar para o próximo dia 26 a reunião que decidirá sobre a expulsão de quatro deputados federais. 

  O diretório também recomendou aos demais deputados do PSB a destituição da deputada Tereza Cristina (MS) da liderança da bancada na Câmara.

A nova data para analisar os processos disciplinares contra Tereza, Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT), e Fernando Coelho Filho (PE), atual ministro de Minas e Energia, foi definida depois que a Justiça concedeu liminar barrando a apreciação dos casos.

O partido chegou a recorrer, mas segundo a assessoria, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal manteve a decisão judicial.

Os quatro deputados respondem a processo disciplinar no PSB porque votaram a favor da reforma trabalhista, descumprindo a orientação da sigla, que fechou questão contra a proposta.

  Na análise da primeira denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente, os quatro votaram a favor do peemedebista, pela rejeição do avanço da acusação por corrupção passiva.

Todos eles estão negociando a saída do PSB, mas ainda esperam a janela partidária do ano que vem para concretizar a decisão. Cerca de dez deputados governistas do partido já dão como certa a ida ao DEM.

Com o impedimento legal de deliberar sobre a expulsão dos parlamentares, a reunião do diretório acabou por marcar uma nova data para analisar os processos. Segundo o PSB, a liminar foi concedida porque o encontro do diretório nacional não foi convocado com oito dias de antecedência, conforme determinam as regras internas da sigla.

“Decidiu-se remarcar a reunião para o dia 26 para que possamos deliberar sobre a matéria e aí cumprindo o prazo que a Justiça está nos exigindo”, disse Siqueira.

Troca de líder

Do quarteto de deputados que podem ser expulsos do partido, Tereza Cristina ocupa a liderança da bancada do PSB na Câmara, enquanto Fábio Garcia e Danilo Forte integram a Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Casa, que vai discutir nesta semana o parecer sobre a denúncia da PGR contra Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

A cúpula do PSB, conforme apurou o G1, esperava definir a saída dos quatro deputados nesta segunda, antes da votação do parecer da denúncia na CCJ.

  Com Tereza fora da liderança da bancada pessebista, o novo líder retiraria Garcia e Danilo da comissão. Os dois seriam substituídos por dois parlamentares favoráveis ao prosseguimento da denúncia.

Com o adiamento da análise da expulsão, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, informou que foi recomendado aos demais parlamentares a saída de Tereza da liderança, de preferência, ainda nesta terça (17).

“O diretório decidiu por unanimidade, em primeiro lugar, recomendar a bancada a destituição da líder, se possível no dia de amanhã ou no máximo depois de amanhã”, disse Siqueira.

Siqueira explicou que os parlamentares devem coletar assinaturas dentro da bancada para destituir Tereza, garantido os votos contrários a Temer dentro da CCJ. Vice-presidente nacional do PSB, Beto Albuquerque explicou, contudo, que a decisão de retirar a deputada da liderança será tomada pela bancada.

“Essa é uma decisão, de trocar o líder, que não depende do diretório, depende dos deputados”, disse Albuquerque. “O PSB quer que haja o processo, as denúncias são graves”. 

Leia Também