Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Ressarcimento

Procuradores da Lava Jato pedem que Lula devolva R$ 87,6 milhões aos cofres públicos

O valor de devolução estipulado pelo juiz Sérgio Moro foi de R$ 16 milhões

1 AGO 17 - 10h:25Brasil247

No pedido por uma pena mais pesada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso triplex, os procuradores da Operação Lava Jato querem que Lula seja obrigado a devolver R$ 87,6 milhões aos cofres públicos, e não R$ 16 milhões, como fixou o juiz Sérgio Moro, na sentença imposta ao petista.

Moro, ao estipular o valor, levava em consideração o suposto caixa de propinas que a OAS teria mantido em benefício de Lula e o montante pleiteado pelos procuradores é correspondente ao prejuízo causado por desvios na Petrobras em contratos com a empreiteira. Os procuradores da República também querem que Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, sejam condenados pelo branqueamento de capitais no valor de R$ 1,3 milhão pelo armazenamento de bens do ex-presidente custeado pela OAS em contrato com a Granero.

O juiz federal já bloqueou R$ 660 mil em contas correntes de Lula e R$ 9 milhões de fundos em nome dele na BrasilPrev, do Banco do Brasil. O confisco de valores relacionados ao ex-presidente leva em consideração o valor de R$ 2,2 milhões referente ao triplex no Guarujá e as respectivas reformas bancadas pela empreiteira OAS. “Como já decretado o sequestro e o confisco do apartamento, o valor correspondente deve ser descontado dos dezesseis milhões, restando R$ 13.747.528,00. Cabe, portanto, a constrição de bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até o montante de R$ 13.747.528,00.”, afirmou Moro, em sentença.

No entanto, o MPF sustenta que, dos contratos da Petrobras relacionados às obras das Refinaria Getúlio Vargas, no Paraná, e Abreu e Lima, em Pernambuco, com a empreiteira OAS, nos quais “se comprovou a prática de corrupção” envolvendo os ex-executivos Renato Duque e Pedro Barusco, 3% foram destinados ao pagamento de propinas, com prejuízo de R$ 87,6 milhões.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 125 milhões
SORTEIO

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 125 milhões

VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS

ONGs pressionam UE a interromper imediatamente negociações comerciais com Brasil

BRASIL

Alvos de ameaças, senadores contrários ao decreto de armas podem ter escolta

EDUCAÇÃO

Brasil perde liderança no ranking das melhores universidades da América Latina

Mais Lidas