segunda, 16 de julho de 2018

Rosângela Caetano Silva

Polícia vai investigar morte de modelo que foi capa da Playboy na década de 90

6 AGO 2015Por EXTRA01h:00

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul vai investigar a morte da ex-modelo Rosângela Caetano Silva, de 48 anos, ocorrida na noite desta segunda-feira. A ex-modelo morreu após um incêndio atingir a chácara em que vivia, no bairro Jardim Noroeste, por volta das 23h. Rosângela foi capa de quatro edições internacionais da revista Playboy na década de 90. Segundo o delegado Fabiano Nagata, da 3ª Delegacia de Campo Grande, o procedimento ainda não chegou à delegacia, mas informou que o caso começará a ser apurado nos próximos dias.

O irmão de Rosângela, o agente funerário Eryn Matson Caetano, contou que a ex-modelo lutava contra uma depressão desde que o marido morreu, há cerca de dois anos. Além disso, ele informou que ela apresentava problemas de saúde, como anemia e distúrbios na tireóide.

- Ela sempre dizia que queria se encontrar com o marido morto - contou o irmão.

Eryn, que mora em frente à casa incendiada da irmã, contou que tentou arrombar a porta para socorrê-la, mas que havia muitos objetos atrás - como cadeiras e barras de ferro - que impediam que fosse aberta. Quando os bombeiros chegaram, ainda tentaram socorrê-la, mas Rosângela não resistiu e morreu em decorrência de asfixia e lesão térmica sobre o corpo.

Segundo Eryn, Rosângela foi modelo na década de 90. Na mesma época, chegou a abrir uma empresa de materiais de construção na Àustria, onde viveu por dez anos. Desde o início da década de 2000, a ex-modelo vivia no Brasil com o marido, que era brasileiro e trabalhava como construtor.

- Ela sempre me ajudou muito. Sempre foi muito carinhosa comigo e com meus filhos - lembra, informando que o enterro de Rosângela foi realizado na última terça-feira, no Cemitério Parque Jardim das Palmeiras, em Campo Grande.

Leia Também